Mario Monti e o desprezo pela democracia

Mario Monti está a tentar aplicar uma golpada na titubeante democracia italiana. Numa sondagem alegadamente paga pelo ex-patrão da Ferrari, Monti surge com 20% e em terceiro lugar, o que não daria para ser eleito. Assim sendo, parece que a solução que mais agrada ao “primeiro ministro técnico” é não se apresentar a eleições negociando com os partidos do dito centro-esquerda e centro-direita um chamamento póstumo às eleições.
Desta forma o comissário da Goldman Sachs, secundado pelo sempre disponível Barroso, demonstra a sua falta de respeito pelas escolhas eleitorais e pela democracia.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 respostas a Mario Monti e o desprezo pela democracia

  1. Joana Lopes diz:

    Nem mais, Tiago. E o risco é que o exemplo seja seguido sempre que possível, com a benção da UE, FMI, etc., etc.

  2. maria diz:

    por cá temos o gaspar!!! não é ele o PM??
    …ou será o relvas?

Os comentários estão fechados.