O “Natal” do Zeca

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 respostas a O “Natal” do Zeca

  1. Maria Augusta Tavares diz:

    Delicada lembrança, querido Renato.

  2. Carlos Carapeto diz:

    Renato!

    Tenha a hombridade ao menos de saber respeitar a memória do Zeca. Foi sempre um homem de esquerda coerente na defesa dos seus ideais e considerava justo.

    Por isso soube estar sempre acima dos partidos, nunca alinhando com divisionismos.

    É aquilo que o Renato não é capaz de fazer.

    • Renato Teixeira diz:

      Estar acima dos partidos é não alinhar em divisionismos?

      Não lhe parece que a memoria do Zeca contra o sectarismo prescinde que o Carapeto se arme em tutor moral da sua obra?

Os comentários estão fechados.