Coragem

“Coragem física é aquela que colocamos todos os dias na luta.
Violento! Violento é ter de enfrentar hoje o patronato nas empresas e locais de trabalho e amanhã voltar ao confronto, não embarcamos em voluntarismos nem em actos isolados, mas daqui reafirmamos, que em momento algum abdicaremos do direito à resistência e que levaremos esse direito tão longe quanto for necessário.
Empenharemos todas as nossas forças na intensificação e convergência da luta de massas, com todos os desenvolvimentos e expressões que ela possa assumir.
Não estamos nem ficamos à espera de um acto qualquer para construir a alternativa.
Estamos a construi-la em cada luta que travamos, estamos a cimenta-la na base, criando unidade na acção, estamos a afirmar a sua possibilidade, em cada vitória alcançada.”
[daqui]

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 Responses to Coragem

  1. De diz:

    “Não estamos nem ficamos à espera de um acto qualquer para construir a alternativa.
    Estamos a construí-la em cada luta que travamos, estamos a cimenta-la na base, criando unidade na acção, estamos a afirmar a sua possibilidade, em cada vitória alcançada.”

    É isso aí.Juntar as forças e lutar.
    ( um ou outro procurará protelar até ao tempo único em que ” novas reais alternativas e provenientes, essas sim, do verdadeiro interesse colectivo e autónomo dos trabalhadores surgirão. Sempre foi assim e pelos vistos assim continuará.»
    Um ou outro “artista do costume,pois então.)

  2. Rural diz:

    Nem é preciso a velha cassete dos deputados.

    Essa cassete já cansa, o bom mesmo é meia dúzia de sindicalistas dos comboios e dos barcos e aviões, resolvem melhor.

    Então neste momento o que está a dar são os sindiclistas da estiva.

    Força camaradas!

  3. Pingback: Partir a luta. Dividir para reinar | cinco dias

Os comentários estão fechados.