Contra-ataque de Israel à Palestina

No seguimento da votação favorável nas Nações Unidas, reconhecendo à Autoridade Palestina o estatuto de observador, Israel tomou medidas não-militares, mas opressivas, sobre a AP.

Primeiro, Israel anunciou uma expansão significativa do planos de construção de colonatos na Cisjordânia, com a construção de 3 mil novas habitações.

Hoje, após a reunião de Conselho de Ministros, o Primeiro-Ministro Benjamin Netanyahu, anunciou que Israel irá congelar mais de USD$120 milhões em impostos que recolheu para a AP.

Que estas medidas são respostas à decisão nas NU foi tornado muito claro, nas declarações prestadas por um responsável oficial Israelita ao jornal The Guardian.

 

Sobre André Levy

Sou bolseiro de pós-doutoramento em Biologia Evolutiva na Unidade de Investigação em Eco-Etologia do Instituto Superior de Psicologia Aplicada, em Lisboa
Este artigo foi publicado em André Levy, cinco dias, Imperialismo & Guerra. Bookmark o permalink.

9 Responses to Contra-ataque de Israel à Palestina

Os comentários estão fechados.