Portugal em Mudança – diversidades, assimetrias, contrastes

26 de Novembro

10h 30m – Paul de Grauwe, «A Crise das Dívidas Soberanas:Mundo, Europa, Portugal»

(moderador: Ricardo Costa)

12h – Crises: o passado no presente

Fátima Bonifácio (moderadora), Nuno Monteiro, Rui Ramos, Pedro Lains

14h 30m – Democracia e Poderes

Marina Costa Lobo (moderadora), António Hespanha, António Costa Pinto, Pedro Magalhães, Luís de Sousa, Paulo Trigo Pereira

16h 15m – Estado Social, Desigualdades e Minorias

José Luís Cardoso (moderador), João Ferreira de Almeida, Mónica Vieira, José Manuel Sobral, Carlos Farinha Rodrigues, Elísio Estanque

27 de Novembro

9h 30m – Crescer em Portugal

Cristiana Bastos (moderadora), Teresa Pizarro Beleza, José Machado Pais, Ana Nunes de Almeida, Vítor Sérgio Ferreira, Manuel Carvalho da Silva

11h 15m – Famílias e Envelhecimento: Mudanças e Desafios

José Luís Garcia (moderador), Manuel Villaverde Cabral, Karin Wall, Sofia Aboim, Mónica Truningen, Anália Torres

14h – Territórios e Desordens

José Manuel Rolo (moderador), António Figueiredo, João Ferrão, Luísa Schmidt, Paulo Granjo, Jorge Malheiros

16h – Portugal Social: O Que Nos Falta? (mesa redonda)

António José Teixeira (moderador), Boaventura Sousa Santos, José Felis Ribeiro, José Ferreira Machado, Maria Manuela Silva, Viriato Seromenho-Marques, Jorge Vala

 

Programa completo disponível aqui.

Resumos disponíveis aqui.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 respostas a Portugal em Mudança – diversidades, assimetrias, contrastes

  1. xatoo diz:

    explosivo! um autêntico cocktail de caca. O que vale é que nesta época do ano as ventoinhas estão desligadas – senão vejamos o que algum incauto estaria disposto a levar na moleirinha: Villaverde Cabral, Rui Ramos, António Costa Pinto, Pedro Magalhães, Pedro Lains, Seromenho-Marques, Ricardo Costa, e outros ácaros da Gulbenkian…
    No entanto, se a organização distribuir galochas, baldes e esfregonas ainda se pode nalgum intervalo ir ouvir o Elísio Estanque e, vá lá por cortesia, o autor deste post. O Carvalho da Silva também já não vale a pena, porque desde que se “doutorou” ficou com o disco riscado e toca sempre a mesma coisa

    • paulogranjo diz:

      Confesso que, vindo de si, com a sua cortesia é que você me ofendeu…
      isto, para me aproximar vagamente do nível do comentrio, claro est+a.

  2. Eurico Ricardo diz:

    Que Rui Ramos é esse que fala no dia 26? O Salazarento?

    • paulogranjo diz:

      Não diria tanto, mas sim, é aquele em que está a pensar.

      O ICS é uma instituição de investigação plural, quer em termos disciplinares, quer de orientações políticas individuais.
      Pela minha experiência, isso é uma fonte de riqueza analítica e polémica (para cada investigador, para o conjunto e para esta conferência), mesmo que implique que cada um leia e ouça, por vezes, coisas que considera irritantes, ou mais do que isso.
      Acontece-me por vezes a mim e, suponho, acontecerá também ao Rui Ramos, quando lê coisas minhas ou de muitos outros colegas de lá…

    • paulogranjo diz:

      Não. É uma conferência académica, que conta com muitos dos melhores especialistas nacionais nas áreas respectivas. e que apresentará muitas abordagens inovadoras e relevantes.

      Embuste é tentar fazer passar um comício por uma conferência académica, ou um conferência por comício, ou ainda pôr a discursar (num ou noutra) quem não perceba nada acerca daquilo que está a falar.

Os comentários estão fechados.