Milícias da comunicação social


Reportagem de Vítor Cid

Depois de se ir esgotando a tese que a polícia actuou de forma “adequada” na carga policial do dia da greve geral, unanimemente papagueada por troikistas (Passos, Cavaco e Seguro), jornalistas fura-greves e comentadores do regime, parece que vai sendo ensaiado um plano b. De Rui Ramos a Pedro Marques Lopes imputa-se responsabilidades a quem exerceu o seu direito de manifestação, ou seja, a quem não abdicou de se continuar a manifestar e/ou não formou milícias para conter polícias infiltrados e demais apedrejadores.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

17 Responses to Milícias da comunicação social

  1. Dezperado diz:

    Meta legendas na foto!!

    Quando a senhora esta a dizer: “que bela farda tens tu ó filho da puta”

    • De diz:

      Um comentário significativo de quem está perturbado com a denúncia dos esquemas policiais da responsabilidade governamental
      E que não ten vergonha de efabular, só para que a sua realidade caiba nos dossiers do Macedo.Agindo dessa forma que se vê.
      Começa cada vez mais a assemelhar-se com aquilo que é. Basta agitar um pouco um neoliberal, para ele se revelar na sua faceta de trauliteiro boçal

      • Dezperado diz:

        ó De, perturbada andas tu…com essa cabecinha de vento….acordas durante a noite a gritar: neoliberal. Não conheces outra palavra???

        Vá bobby qualquer dia os donos do 5dias ainda te arranjam um lugar aqui blog….era um sonho não era????? Mas sabes que por vezes a ovelha nunca chega a pastor

        • De diz:

          Ahahah
          Fora das horas de expediente desperado aparece para uma pequena intriga.Mudou de estratégia agora?
          Ob pequeno. Bobby?( como ele gosta de se auto-intitular?).Custa tanto ser assim tão claramente desmascarado?
          Mais a” farda e o filho da puta” que transporta nele próprio,de acordo com o seu peculiar linguajar?
          🙂

          Mas não nos afastemos do tema.
          E o tema é a violência policial, as ordens dadas à polícia pelo governo e a tentativa clara de apagar os efeitos de uma grande greve geral.
          Vale a pena ler: sintético e com links:
          http://o-companheirovasco.blogspot.pt/2012/11/profissionais-da-desordem.html

  2. Miguel Botelho diz:

    Sociedade doentia gera analistas e comentadores doentios, tais como Rui Ramos, Pedro Marques Lopes e, hoje, João César das Neves no «DN» que diz algo como: «a greve dos estivadores com a razão de defender as suas regalias sociais, é uma traição à pátria».
    Resta saber, qual o significado de «pátria» para João César das Neves. Será «pátria fascista»?

    Quanto a Pedro Marques Lopes, era de colocar a sua intervenção sobre a carga policial sobre os manifestantes, no último programa do “Eixo do Mal”. O efeito dessa intervenção faria com que esta espécie de «besta quadrada» se calasse durante uns tempos, ou tivesse mais calma, pois sorrir e contorcer-se de alegria, enquanto faz piadas e gracinhas sobre os manifestantes que levaram da polícia, não é muito normal.

  3. jorge diz:

    Foto bem tirada. Como nós dizemos na bola, foi mesmo defesa para a fotografia.

  4. JgMenos diz:

    Alerta à população:
    Se vir um polícia com um capacete de viseira descida e um bastão na mão, não é um polícia de giro!
    Não lhe peça direcções ou informações de qualquer tipo!
    Não lhe toque no bastão!
    Se o insultar, guarde uma distância de segurança!

    • De diz:

      Porque será que Menos tem esse terrível complexo de querer bastonadas como resposta ao que quer que seja?
      Ou não serão complexos,como ele se apressa em afirmar algures,e o que ele defende mesmo, são estas cenas de “porrada” em tudo o que mexe,mesmo que o que mexe sejam velhos,mulheres ou crianças?
      Porque será que se agita entre a não defesa directa dos trogloditas ( o que é demais é demais) e estes pedaços de humor néscio com que se traveste?

      • JgMenos diz:

        Antes de mais, reconheço e louvo uma elevação do tom.
        Para que não haja dúvidas, é minha convicção que os nossos revolucionários de pacotilha alimentam a sua suposta heroicidade com bastonadas que diligentemente provocam, exaltam e propagandeiam.
        Sejam servidos!
        Quanto aos polícias de choque, são instruídos em atitudes que não comportam o diálogo com as populações, e quem o ignorar ou é néscio ou corrsponde ao acima descrito.

        • De diz:

          Não sei o que são esses revolucionários de pacotilha.
          Mais.Nem me interessam quem são.O que me revolta é a violência injustificada.Quem agride quem e da forma como o faz.E quem foi agredido não parece terem sido aqueles atrás dos quais Menos se defende.
          Defender as bastonadas e a porrada é algo tão néscio que páro por aqui.

          Os polícias de choque são instruídos para?
          Mas instruídos por quem?Pelos seus superiores.Pelos canalhas em exercício.pelo macedo e pelo coelho.São estes os últimos responsáveis.
          Quem o ignorar ou é néscio ou cúmplice.A 25 de Abril alguns pides e alguns ministros também usaram a mesma argumentação.Já experimentada de resto em Nuremberga.

    • Luis Silva diz:

      Aviso nº2 à populaão:
      Se vir um polícia de giro com um capacete de viseira descida e um bastão na mão, não é um polícia ao serviço da população; é tão-somente um capanga estatal.

  5. Pingback: Receita de Bordoada à Portuguesa – Aventar

  6. Horácio Santos Lima diz:

    Ver a minuto 3 do video como isolar um conjunto de manifestantes.

    • De diz:

      Cada vez parece que há mais provas que a “espera estóica” por parte da polícia fez parte de um plano deliberado com fins precisos.
      Cuja responsabilidade pode ser atribuída em última análise a macedo.E a coelho

      • Dezperado diz:

        Uiiiiiiiiii…afnal tudo não passou de um plano maquiavelico dos neoliberais…Deixar a policia 2 horas a levar com calhaus!!!! ahahahahahah.

        • De diz:

          Uiiii…mesmo.
          (Agora para a escola aprender um pouco mais, nomeadamente a saber interpretar um texto.E já agora ler o que aqui e noutros lados já se escreveu, para não fazer essa cara de tonto perante o que já não é novo.

          E olhe lá,essa defesa dos pulhas em exercício é um pouco rasca.E ainda por cima um pouco..uiiiii e ahah?

          no comments
          🙂

          Bora dar um passo em frente: 27 de Novembro

          “Não desarmes
          Que as cacetadas injustas que recaíram sobre os vossos dorsos não vos desmobilizem da luta.

          Que sejamos, dia 27, ainda mais do que até aqui temos sido, pois quantos mais formos, menos espaço haverá para provocadores, dentro da manifestação e do outro lado das baias.

          A melhor forma de combater a estratégia de “choque e espanto” que o governo orquestrou contra a luta popular é engrossar as fileiras da luta com mais jovens, mais pais e filhos, mais idosos, mais homens, mais mulheres, mais trabalhadores, diluindo os infiltrados numa massa avassaladora que não lhes deixe uma brecha por onde surgir. Cerremos os espaços entre nós e as portas aos agressores”
          Miguel Tiago

Os comentários estão fechados.