“Este não é o país que jurámos. O país que jurámos é um país que tem na sua constituição o direito à habitação, o direito à saúde, o direito ao trabalho, o direito ao ensino. Mas muito mais do que isto, o direito fundamental à alimentação. Não admitimos a fome como resposta ou alternativa a uma qualquer medida de ajuda. (…) Amigos, camaradas de armas, cidadãos e cidadãs portugueses, esta é a voz daqueles que se honram em servir as forças armadas. (…) Esta é a voz daqueles que juraram guardar a sua constituição, se necessário com o nosso bem mais precioso. Se necessário com a nossa própria vida.”

Depois das manifestações dos sindicatos, dos movimentos sociais, dos (d)Eficientes indignados, dos desempregados, da função pública, dos estudantes, dos polícias, chegou a vez da manifestação dos militares. Será que este governo só vai perceber que vai nu quando houver uma manifestação de ministros, uma sublevação presidencial ou um golpe de estado?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 Responses to “Este não é o país que jurámos. O país que jurámos é um país que tem na sua constituição o direito à habitação, o direito à saúde, o direito ao trabalho, o direito ao ensino. Mas muito mais do que isto, o direito fundamental à alimentação. Não admitimos a fome como resposta ou alternativa a uma qualquer medida de ajuda. (…) Amigos, camaradas de armas, cidadãos e cidadãs portugueses, esta é a voz daqueles que se honram em servir as forças armadas. (…) Esta é a voz daqueles que juraram guardar a sua constituição, se necessário com o nosso bem mais precioso. Se necessário com a nossa própria vida.”

  1. Graza diz:

    Sim, talvez…

  2. JgMenos diz:

    O cretino do militar que entende que defender direitos e garantir direitos é uma e a mesma coisa, merecia que lhe garantissem o salário mínimo nacional!
    O cretino do militar, que para reclamar que mais lhe paguem pelo seu trabalho, se sente autorizado a invocar o estatuto de defensor da Pátria, só tem que lembrar-se que não é mais dos que todos os outros que sempre foram e serão chamados a fazê-lo quando essa for necessidade.

    • De diz:

      Um cretino a comentar desta forma cretina.Passa-lhe ao lado o essencial.E o essencial é o que lhe faz crescer aquela baba viscosa ao canto da boca.
      Ainda tem cólicas quando pensa numa manhã gloriosa de Abril.Os tais direitos que insinua que não podem ser garantidos, estavam na altura bem aferrolhados no topo hierárquico do fascismo e no círculo dos grandes empresários que nos governavam.
      Foi o que se viu.Nunca perdoaram que se tivessem abertas as portas da prisão.
      Agora querem trazer de novo (mais ) fome e hipotecar o direito à habitação, à saúde,à educação, à cultura. E daquela forma vil dos neoliberais, tentam fazer-nos crer que o país não comporta, pelo que os “direitos não podem ser garantidos”.

      Tremem só de pensar que o que não pode ser garantido é o direito da direita pesporrenta, trauliteira e neoliberal continuar a fazer o que até aqui tem feito.Fazem vénias a Merkel desejando que a ordem teutónica seja imposta em Portugal.E continuam a tentar fazer a colecta do salário,das pensões, das reformas dos portugueses que trabalharam e trabalham, directamente para o bolso dos potentados económicos . Sejam alemães ou não.
      …embora tenham um fraquinho pelas ordens dadas em alemão

    • eu diz:

      jogaMenos com a cabeça do que com os pés:abraços e beijinhos à choné,ao dias loureiro,ao assassino do duarte lima,ao ferreira do amaral(wise guy…) ao cardoso e cunha,ao francisco ribeiro da Gebalis e,agora, no Banco alimentar contra a ‘fome’.

  3. cidadao atento diz:

    A Concentração da Família Militar, foi mais uma manifestação em que Mulheres e Homens corajosos saíram à rua, solidários com um Povo que vive na pele o resultado de ideologias que falharam, de ideologias de “peões” que brincam às revoluções. ESTES são os Homens da mesma massa daqueles que arriscaram tudo para que hoje se possam emitir livremente as mais disparatadas leviandades.
    analisando o que se tem passado ao longo de quase quatro decadas poderemos concluir, que realmente, movimentar cavalos não basta. È preciso, estar atento a todas as movimentações dos peões que a todo custo querem ir a rainha, dos peões que a todo o custo querem apoiar o rei, ou ainda dos peões que se movem só para estabelecer a confusão. Estes sim, lobos com pele de cordeiro.
    Os “cretinos” defendem estados de direito, não anarquias.

    • eu diz:

      cidadão atento:o capitalismo é a ideologia que não falha.Não falha na ignominia,nos assassinatos,no roubo,no espezinhamento,na degradação.Daí,os bancos que lavam mais branco,no tráfico de drogas em paragens exóticas em ,deus nosso senhor,no Afeganistão que desde a NATO se tem incrementado,no tráfico de órgãos humanos,no libertado Kosovo e,agora,na Síria.Na economia de casino em que os homens não contam mas,só servem os senhores banksters….
      Traficancia de mulheres-tudo é ‘Mercado’.

  4. Dezperado diz:

    “O país que jurámos é um país que tem na sua constituição o direito à habitação, o direito à saúde, o direito ao trabalho, o direito ao ensino”.

    Parece que todos conhecem os direitos, não conhecem é os deveres!!

    Um pai quando tem um filho, tambem tem como obrigação dar-lhe educação, saude e habitação, precisa é de dinheiro para fazer isso!!!!

    • De diz:

      Tem-se assistido à tentativa da matilha neoliberal que defende a austeridade, de identificar a gestão de um estado com a gestão de uma casa.
      Agora surge este novo modelo, de um putativo pai a lastimar-se ter que prescindir da educação,saúde e habitação do filho…por falta de dinheiro para tal.
      Quase que piegas, feito choradinho vulgar, se não fosse também trágico.

      Eis exposto o ideário neoliberal em toda a sua patética dimensão.E as suas limitações no momento presente.
      O capitalismo é assim.Contabiliza o quanto, e faz gala nisso.
      Mas há por aí sociedades em que a primazia vai mesmo para a educação, a saúde e a habitação. Modelos sociais que defendem tal. Ideologia(s) que pugnam por.
      E que assumem outras prioridades para os gastos do estado, do que empatar o dinheiro em PPPs, ou em BPNs, ou em perdões fiscais aos grandes capitalistas, ou no desvio de dinheiros para offshores, ou para guerras efectuadas a mando de terceiros…
      Os exemplos abundam.Tantos como os imensos casos de corrupção que assolam o nosso país sob a batuta dos partidos do dito arco de poder.
      Embora a questão seja muito mais vasta.E passe pelo fim da exploração do Homem pelo homem e por um novo modelo de desenvolvimento em que o pai não precise de dizer que não tem dinheiro para assegurar a saúde,a educação , a habitação do filho .

      O capitalismo fede.Tanto que só restam esboços patéticos que se resumem a estas semi-tiradas que já nem se atrevem a prometer mais do que a doença, o analfabetismo e a vida sem um abrigo decente.

      Há mais.Fica para depois

      • Dezperado diz:

        ó De se ha mais guarda para ti….

        Epa e deixa de fazer de boby do blog….

        • De diz:

          🙂
          Eu sei.Deve ser muito frustrante ter que engolir,calar… e não restar mais do que (não) responder desta forma….

          mesmo que seja às horas do expediente ( sorry B !)
          ou que se ignore se desta vez Desperado faz o papel de pai, de mãe ou de filho da dita.

          Valeu?

          • Dezperado diz:

            “Deve ser muito frustrante ter que engolir,calar”

            Eheehhe….tens razão, consegues vencer-me pelo cansaço….normalmente quando discuto com pessoas com palas é isso que acontece!

            Ó De, precisas de arranjar mais amigos comunas para terem paciencia para o teu bla bla bla….

            Deixa de fazer de policia de blog e guarda a tua lenga lenga para os teus seguidores!

Os comentários estão fechados.