A caminho da greve geral europeia

14 de Novembro – Greve Geral em Portugal, Espanha, Grécia, Itália,

Acções já anunciadas na Europa:

Alemanha : Comícios da DGB em 12 cidades. Mensagens de solidariedade a nível nacional e a nível de empresas transnacionais com filiais nos países mais atingidos pela crise. Reunião do Presidente da DGB, no dia 14, com Angela Merkel (a confirmar).
Bélgica : Concentrações junto a embaixadas de países da UE e acções de sensibilização.
CES : Participação na Jornada Europeia de Acção e Solidariedade através do facebook.
Espanha : Greve Geral
França : CFDT, CGT, FSU, Solidaires e UNSA : Manifestações unitárias em todo o país.
Grécia : Greve Geral de 48 horas (6 e 7) e Greve Geral no dia 14 (ainda por confirmar).
Itália : A CGIL convocou 4 horas de greve geral e manifestações em todas as regiões para o dia 14 de Novembro. A Administração Pública da CGIL faz greve de 24 horas, também no dia 14. A CGTP participa, nesse dia, na manifestação da CGIL, em Nápoles.
Portugal : Greve Geral.
Roménia : Acções em todas as regiões.
Reino Unido : O TUC prevê acções de solidariedade, com actividades na internet, publicação de um blogue, uso de páginas facebook e comunicados de imprensa.
Republica Checa: Manifestações em 17 de Novembro, contra cortes orçamentais.
Eslovénia: Manifestação da ZSSS, no dia 17 de Novembro, contra a austeridade.
Suíça: Acções da USS em conjunto com Sindicatos alemães em empresas transnacionais, de 6 a 14 de Novembro.
Áustria: A OGB organiza acções de solidariedade com os trabalhadores europeus confrontados com medidas de austeridade, em Viena, no dia 14 de Novembro
Holanda: A FNV promove uma Conferência no dia 14 de Novembro, para expressar solidariedade aos trabalhadores europeus confrontados com medidas de austeridade

Informação daqui

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 respostas a A caminho da greve geral europeia

  1. E tudo começou aqui, em Portugal, num Terreiro do Paço à cunha… Foi o Arménio em nome da CGTP, nesse Terreiro do Povo, que lançou o desafio às massas de se lançarem na Greve Geral dia 14 de Novembro.

    O movimento popular em Portugal, pela sua força, tem uma enorme responsabilidade não só para com o povo português, mas com os demais povos Europeus. Uma derrota da Troika aqui, será uma vitória para todos os povos e movimentos populares por essa Europa fora.

  2. Santos.se diz:

    Parece que os sindicatos dos paises do norte da europa, perceberam que são seguir serão eles os trabalhadores a serem trucidados por esta politica. É pena que existam ainda centrais sindicais, a gerem geridas por pseudo-sindicalistas, tipo o Proença da UGT, que é um sacana dum parasita, que vive com as calças em baixo.
    É possivel um mundo mais equilibrado!

  3. Miguel Franco diz:

    http://www.coalitionofresistance.org.uk/event/n14-london-action/

    acção em Londres, no site da Coalition of resistance podem tb ver varias acçoes em cidade do UK

Os comentários estão fechados.