Há deputados que não têm medo do povo porque a sua acção política não trai quem os elegeu

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

26 Responses to Há deputados que não têm medo do povo porque a sua acção política não trai quem os elegeu

  1. Marçal diz:

    Não repararam ainda há poucos dias o PCP a exigir a reimplementação da PPP de perto de 700 milhões de euros da autoestrada inútil Beja-Sines, a mesma autoestrada que a Estradas de Portugal declarou não haver qualquer justificação técnica para ela? Pensando que não, 700 milhões de euros é dinheiro, e é dinheiro que não temos.

    Como é que alguém não trai aqueles que os elegeram quando dão uma no cravo e outra na ferradura?

    • Tiago Mota Saraiva diz:

      Marçal, o seu argumento é mentiroso.
      1. O PCP é, sempre foi, contra as PPP’s;
      2. A auto-estrada a que se refere é importantíssima para o desenvolvimento económico do país, pois facilita o transporte de mercadorias por via terrestre daquele que, com Leixões, deve ser o grande porto atlântico da Europa. Não é uma estradeca para o Boliqueime, faz parte de uma estratégia de país.

      • João Pedro diz:

        Tens razão Tiago…
        Esta do Marçal faz-me lembrar aquela que a direita costuma bisar: a de que o PCP é contra o aumento de impostos. Mentira !!! Reiteradamente o PCP afirma e propõe o aumento de impostos sobre os poderosos (e a reduçâo sobre as camadas populares)
        Divulgue-se. Mais determino: O perdâo do Marçal, por ora…

      • Zuruspa diz:

        TMS, isso é feito muito melhor com uma linha de caminho de ferro, portanto prolonguem aquela de Évora até Badajoz e electrifiquem-na!!!
        O que vai para Sines é para seguir em COMBOIO (daqueles extra-pesados, que chegam a ter 700m de comprido!) até Irun e daí espalhar para a Europa.

        Além disso, uma AE Sines-Beja näo terá nem TMD de 5.000 carros, quanto mais os 10.000 que justifiquem uma AE! Já existe uma AE vazia, com TMD<5.000 veículos bem perto de Sines com direcçäo a Espanha: é a A6!
        As cargas näo se queixam se demorarem mais uma ou duas horas.

        Já chega de AEs para troços que näo as justificam!
        Em 2008, antes de cryses e troykas, as A6, A7, A10, A11, A13, A14, A15, A17, A19, A21, A24, A27, A32, A43, näo tinham tráfego suficiente!
        A A24, entäo, é um escändalo, porque era grátis, nem assim tinha!
        http://www.inacreditavel.pt/?p=19228
        Mais AEs inúteis e vazias?

        Que raio, só no BE é que sabem o que säo tecnologias verdes?

    • Baresi88 diz:

      Essa do não haver dinheiro é engraçadíssima, a PT, a EDP, os Bancos, a REN, e mais outras organizações nazis têm lucros impensáveis.

    • A.Silva diz:

      Que sacanice, querer misturar investimentos necessários para o desenvolvimento do país e sem os quais o país não sai do pântano em que PS/PSD e CDS ometeram, com as parcerias filhas da puta que esses mesmos partidos criaram.

      Vai tentar enganar outros oh saloio.

  2. Gostei do tom “eucuménico”. Será muito necessário para os tempos que se avizinham…

  3. closer diz:

    O que eu gostava, Tiago, era de ver os deputados do PCP e do BE juntos. Posso estar a ser simplista.mas o que eu gostava mesmo era de ver uma frente única anti-troika com o PCP, o BE, o PEV o MRPP, o MAS, as organizações sociais e quem mais se quisesse juntar.

    Os tempos não são de purezas ideológicas estéreis

  4. Camarro diz:

    Não se arranja aí um vídeo da companheira a cantar En el pozo María Luisa?

  5. Renato diz:

    Mas qual povo?

  6. Diogo diz:

    Há muito que acompanho o João Semedo do BE nos debates na Sic Notícias.

    Nem me parece que ele tenha idade nem convicção (às vezes mais parece um deputado do PS) para substituir o Francisco Louçã. E o Louçã vai sair porquê?

    • Antónimo diz:

      eu acho que é por ter seguido as propostas de apoiar o sá fernandes, o rui tavares e o alegre e ter tentado fazer pontes com o ps, ter levado no toutiço nas últimas legislativas e nessa altura ter sido convidado a sair e renovar pelos que tinham feito essas propostas.

  7. António Carlos diz:

    Claro que não têm medo, dizem o que todos querem ouvir … Assim é fácil.

    • RS diz:

      Não, dizem agora o que disseram que iriam dizer no momento de obter os votos. Chama-se honrar a palavra dada.

    • De diz:

      Ora bem.
      Cá temos a saída à rua do antónio carlos a provar que não tem medo.
      Mas o coitado contradiz-se.
      Então num dos lados queixa-se que a malta que protesta é uma minoria.
      Agora diz que os deputados dizem o que todos querem ouvir.
      Será que o que todos querem já ouvir são as propostas à esquerda, popr parte da esquerda?
      🙂
      Ou o que este quer dizer é outra coisa e, desta forma inepta só lhe saem estes tiozitos d epólvora seca.
      Mas q

      • De diz:

        “Tiozitos ” apressados de pólvora seca a lembrar que as teclas do computador nos escapam por vezes dos dedos.

        Mas confesse-se que há algo de rancoroso nas palavras do antónio

    • Rafael Ortega diz:

      Quem nunca governou e, pelo que são os resultados eleitorais nos ultimos 38 anos, não irá governar tão cedo pode dar-se a esse luxo.

      • De diz:

        Caro Ortega:
        Lá está você com essa mania de considerar que são todos iguais.
        Olhe que não,olhe que não.
        Uns prometem o que não cumprem.Outros…leia aí em baixo o que o caríssimo Carlos Carapeto escreveu.

    • marta diz:

      então mas esta maioria, aquando da campanha eleitoral, não lhe disse o que você queria ouvir?
      há alguns deputados mais iguais que outros, isso sim.

    • Caxineiro diz:

      …é. E ouvem-nos dizer aquilo que querem ouvir
      Chama-se a isto: empatia

    • Carlos Carapeto diz:

      “Claro que não têm medo, dizem o que todos querem ouvir … Assim é fácil.”

      Ao contrário. Cumprem com o que prometem. Não são aldrabões!

  8. vitormonteiro diz:

    é sempre a mesma treta na boca de alguns quando é para beneficiar as populaçoes nunca há dinheiro mas depois ve-se as trans ferencias de dinheiro fetas por aqueles que a seguir vao para gestores do mesmo,istoé um crime e é claro que só os comunistas têm denunciado istopor isso e que os seus deputados sao queridos pelo povo

  9. Dezperado diz:

    “Há deputados que não têm medo do povo porque como nunca foram governo, nunca precisaram de implementar as ideias utópicas!”

    • Caxineiro diz:

      Eh dezesperado
      já reparaste que estes gajos já nem te ligam?
      Se trabalhas à hora não irá fazer grande diferença, se for à peça tás tramado que nem pro tabaco ganhas
      bom fim de semana

    • De diz:

      Ora bem
      Há deputados que . E outros que.
      Sai-se do “serem todos iguais” para a questão candente de “nunca foram governo”
      O que mostra isso?
      Para além duma certa ignorância sobre a separação formal de poderes que mesmo vinda de Desperado chega a espantar, vem de novo à baila a questão da pretensa “não alternativa”.
      Travestido agora de “ideias utópicas” com que agora tenta embrulhar o presente a apresentar.
      Sorry desperado. Não são todos iguais.E há mesmo rumos alternativos.

      É que já nem há coragem de defender os pulhas que nos governam!!!

    • petardo no charco diz:

      É caso para perguntar porque sentirá o autor dessa declaração (que também ouvi) necessidade de se colocar nessa defesa?

Os comentários estão fechados.