Medina Carreira mente. O Estado Social é autosustentado pelos trabalhadores

Medina Carreira diz que Estado social deverá «falir dentro de alguns anos (…) porque gastamos a maior parte dos impostos no estado social». Mente, sem decoro.

O estado social é  auto sustentado  pelos trabalhadores. Calculámos todos os impostos directos, indirectos e contribuições sociais que vêm da massa salarial e subtraímos todos o gastos sociais - saúde, educação, segurança social (sim, incluímos gastos em salários também!), desporto, cultura, etc - usando os cálculos de impostos e gastos do Estado do INE e Eurostat. E, mesmo incluindo no valor dos gastos sociais subsídios descarados às empresas privadas que são imputados aos gastos sociais  chegámos à conclusão que os trabalhadores pagam os seus gastos sociais. O mesmo conclui o economista Anwar Shaik, que traduzimos, para a média dos países da OCDE, onde quem gasta em bens sociais os paga!

As contas que Medina Carreira apresenta só seriam possíveis se ele considerasse «Estado Social» a transferência de recursos públicos para as grandes empresas privadas através de: pagamento de rendas fixas – dívida pública, PPPs – transferência de fundos de pensões da banca e da PT para o Estado, salários pagos pelo Estado às empresas privadas, subcontratações de serviços a privados com dinheiros públicos. Um regabofe feito com o nosso dinheiro, o nosso bem-estar.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 Responses to Medina Carreira mente. O Estado Social é autosustentado pelos trabalhadores

  1. Zuruspa diz:

    RV, vou roubar o teu último parágrafo despudoradamente e aventá-lo!

  2. Pingback: A Raquel Varela tem razão mais uma vez | CHULE-PT

  3. nêspera diz:

    Vou surripiar e linkar. Posso? 🙂

  4. Francisco Rodrigues de Oliveira diz:

    Conheci um revolucionàrio, um homem que achava que a revolução deveria ser feita através do combate à ignorância, ” PENSAMENTO ENCICLOPÉDICO NA BASE DA REVOLUCAO”. Fundou uma editora contactou um outro homem que viria a ser o director editorial da primeira colecção e assim começou a aventura da ” Cosmos “.
    Gostei desta entrevista.

  5. Isabel Branco Pires diz:

    Medina Carreira de ter perto de 80 anos e não tem andado com boas companhias, o que é que que ele percebe disto?
    Em 1954 foi colega do meu pai como prof numa Esc Industrial, ainda defende os bons resultados que teve…

Os comentários estão fechados.