Viraram as bandeiras, voltaram as paradas.

Orçamento de Estado 2013 contemplará obrigações com a troika
Subsídios de desemprego e de doença reduzidos em 6% e 5%
Trabalhadores independentes duplamente castigados no IRS
Um Orçamento Monstruoso

Os governos deviam parar e respirar quando decidirem finalmente olhar o que está a acontecer à porta dos seus palácios. Que o youtube e as redes sociais lhes sirvam de janela, já que o caminho que escolheram não dá sinais de estar a ganhar sentido.

Ao ler as restantes declarações da irresponsabilidade na versão provisória do Orçamento de Estado 2013, salta à vista que Portugal é cada vez mais a Grécia e que o governo é quem está a fazer mais por isso.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 Responses to Viraram as bandeiras, voltaram as paradas.

  1. Joao Passos Dias Aguiar Mota diz:

    Caro Renato,

    Não lhe sabia agora admirador de paradas de extrema direita…

    Saudações,

    • Renato Teixeira diz:

      Leia e releia. Atente ao título. As paradas, de todos os extremos, são a consequência da interminável parada do centrão. Essa, a mais violenta e perigosa de todas, é o único responsável pelo recrudescimento. Felizmente que por cá ainda não se esqueceu Abril.

Os comentários estão fechados.