TOD@S A TOD@S – “A foz dos Rios: No dia em que a planície entre estes dois rios for inundada e as águas se juntarem numa mesma foz, a rua tornará ingovernável o país. É raro, vem pouco nos manuais, apenas nos melhores, mas está cada vez mais perto de acontecer.” JPP.

Uma dúzia de organizações e uma centena de pessoas já subscreveram a Concentração contra o Orçamento, e apresentam neste espaço o seu nome e as suas reivindicações. Dois dias antes, na manifestação Cultural, cerca de seis mil pessoas dizem estar mobilizadas. De 13 a 15 de Outubro, um pouco por todo o país, com várias acções marcadas entre os dias, o movimento dará uma resposta cabal ao desemprego, ao sistema económico, ao governo e à troika, assim continue a ser capaz de voltar a meter muita gente na rua, e de intensificar a sua combatividade. Com a Greve Geral no horizonte, a 14 de Novembro, é evidente que a sua força será inversamente proporcional à fragilidade que for imposta ao assalto fiscal, à destruição massiva de postos de trabalho e às contas do saque orçamental.

Cada afluente terá que fazer a sua parte para que a corrente ganhe a força que é precisa. Cada sector é importante, cada grupo de afinidade conta, cada activista é necessário. Os próximos dias dirão se estão capazes de ser mais do que a soma das partes e disponíveis para continuar a abrir caminho.

Sabe disso José Pacheco Pereira, que dá título a esta posta, apesar de confundir quem desgoverna o quê, e sabe Augusto Santos Silva ao lamentar que “o Orçamento está a ser elaborado na rua”.

“Cultura – Protesto – Ação” – Via Arroios

Via F.D.S Resistência.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 Responses to TOD@S A TOD@S – “A foz dos Rios: No dia em que a planície entre estes dois rios for inundada e as águas se juntarem numa mesma foz, a rua tornará ingovernável o país. É raro, vem pouco nos manuais, apenas nos melhores, mas está cada vez mais perto de acontecer.” JPP.

Os comentários estão fechados.