PS prepara-se para eleições

No mesmo dia em que a sebastiânica ala esquerda do PS saltitava nas televisões com os participantes no Congresso das Alternativas como cenário, definindo-se como a “esquerda responsável” que se opõe aos radicais que querem Portugal “fora da Europa” – argumento estafado e repetido há mais de 20 anos por Ana Gomes, Cavaco, Soares, Alegre, Passos Coelho, Sócrates ou Portas, e sempre utilizado para aniquilar tudo o que é discussão sobre a Europa em Portugal com as consequências que hoje conhecemos – o seu líder desafiava o PSD para uma coligação que promova a redução do número de deputados na Assembleia da República.
Mas desengane-se quem pensa que esta redução de deputados significará uma diminuição de despesa ou o fim de deputados-calões que pululam pelas filas de trás das bancadas do PS e PSD. Este é um claro apelo ao PSD para que os dois partidos do centrão dificultem artificialmente a representação de outros partidos na Assembleia da República. É bom não esquecer que o PCTP-MRPP, com 62.683 votos a nível nacional nas últimas eleições, não consegue eleger qualquer deputado e que ao PSD bastam 39.321 votos para eleger dois deputados em Bragança.
Não acreditando que Seguro tenha tomado esta iniciativa sozinho é de crer que os dirigentes do PS presentes no Congresso já soubessem da proposta noctívaga. Mais, a acção até pode ter sido concertada. Enquanto uns fingiam abertura e disponibilidade para trabalhar com a esquerda, outros tratavam de iniciar um processo legislativo para a fazer desaparecer do Parlamento.
António José Seguro demonstra a sua cultura política de “jota do centrão”. As pessoas que sofrem, as que vivem na miséria, não contam um chavo. Estima que não votem. O que é importante é fazer as contas aos eleitos, para ver se ganha a concelhia… perdão… o governo. Seguro trata o país como se fosse um daqueles magníficos congressos do PS. Como se os problemas do país se resolvessem com caciques e entendimentos entre facções. Mas que não se duvide que o golpe está em curso e que esta é uma cultura política em que Passos Coelho também se movimenta à vontade.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 Responses to PS prepara-se para eleições

  1. Pingback: AR mais pequena | cinco dias

Os comentários estão fechados.