“Tantas horas de Conselho de Estado para nada”

Consideramos ainda premente, para o nosso país e para as nossas vidas, que as cidadãs e os cidadãos esqueçam eventuais e pontuais divergências e se unam, se solidarizem e se juntem a outras forças organizadas e aos movimentos que recusam este rumo, numa frente de resistência comum. Apelamos por tudo isto à participação massiva no protesto entretanto convocado pela CGTP-Intersindical para o próximo sábado, dia 29 de Setembro. Juntos reclamaremos esse novo rumo, que inverta totalmente a sujeição do governo aos joguetes políticos de entidades não sufragadas, que cinicamente nos impõem “ajudas” com juros fatais e sacrifícios que jamais ousariam sequer imaginar para si próprios. Um rumo onde não cabem a troika nem os troikistas.
Queremos as nossas vidas.
E por elas estamos dispostos a fazer, em cada dia de luta, em cada novo protesto, algo de extraordinário.

Comunicado de Imprensa na íntegra

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

Uma resposta a “Tantas horas de Conselho de Estado para nada”

  1. Armando Cerqueira diz:

    “esqueçam eventuais e pontuais divergências e se unam, se solidarizem e se juntem a outras forças organizadas e aos movimentos que recusam este rumo, numa frente de resistência comum”… Bela frase.

    É sempre perigoso fazer alianças sem princípios firmes, unir esforços com quem não os tem e provou ao longo de anos não os ter. Nisso, pelo menos, o Partido Comunista tem razão.

    Constituir uma frente de resistência comum. Sim. Mas… com os que não resistem, abandonam a luta, traiem, fazem acordos com os opressdores e os exploradores? No género da UGT na Concertação Social…, com o beneplácito da Direcção do PS, do PS enfim, porque as ‘bases’, os ‘militantes’, etc não me constou que pusessem essa conciliação de classes em causa, que expulsassem tais dirigentes.

    Acordai! Acordai! Eu sei que é mau, é difícil estar só… Mas mal acompanhado será melhor?

    Cumprimentos

    Armando Cerqueira

Os comentários estão fechados.