Miguel Macedo, o burro e os seus parasitas

O ministro Miguel Macedo veio explicar que o problema de Portugal era «que havia muitas cigarras e poucas formigas». Diz-nos o Eurostat que Portugal é dos países em que mais tempo se trabalha em toda a Europa, com escolas abertas mais tempo, com filas de trânsito de regresso a casa à 8 da noite e com os mais baixos salários. Numa população activa de 5, 5 milhões, há 300 mil! que são gestores executivos e dirigentes políticos (dados do INE). A estes juntem-se os funcionários que trabalham nas IPPS, ONGs e outras frentes dos partidos do centro, PS, PSD e CDS. E assim, muda-se o zoo: Portugal afinal tem milhões de formigas, 300 mil burros e um número desconhecido de pulgas, carraças e outros parasitas.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 respostas a Miguel Macedo, o burro e os seus parasitas

  1. Tem toda a razão, Tiago. Só ainda não percebeu que quanto maior o animal, mais pulgas terá. animais grandes atraem pulgas, não há volta a dar-lhe. Em vez de passar a vida a querer limpar o seu elefante, compre um gato. Verá que irá ter muito menos pulgas.

  2. João Braga diz:

    Brilhante!!! Agora o PSD e o CDS são do centro. Por vezes dá jeito que sejam de extrema-direita e “neo-liberais”, hoje são do centro. Eu acho que são ambos de matriz socialista.

    “Diz-nos o Eurostat que Portugal é dos países em que mais tempo se trabalha em toda a Europa, com escolas abertas mais tempo, com filas de trânsito de regresso a casa à 8 da noite e com os mais baixos salários.”

    Pior ainda. Só demonstra que somos mesmo desorganizados, e que temos pouca capacidade para trabalhar com eficácia. Trabalhamos muitas horas com poucos resultados.

Os comentários estão fechados.