DAS PALAVRAS AOS ACTOS – A unidade não se declama, forja-se na rua.

A Rubra, que não é da pessoa a ou b – não temos grandes líderes! – vai estar na manifestação no Terreiro do Paço, o que não a impede de estar solidária com quem queira protestar nesse dia, noutras cidades e recorrendo a outras formas de luta. Este colectivo esteve em todas as manifestações contra o Governo e a Troika, chamadas por sindicatos, partidos de esquerda ou movimento sociais, das que tinham 200 pessoas à porta do Ministério das Finanças, às que tiverem 300 e 500 mil como na “Geração à Rasca” e na “Que se Lixe a Troika”. Nunca afastámos ninguém de nenhuma manifestação  – como fez a CGTP contra a PAGAN ou contra os Precários Infléxiveis – nem abandonamos nenhuma plataforma unitária – como fizeram os movimentos satélite do BE entre o 15 de Outubro de 2011 e o 15 de Setembro passado. Se todos pudessem dizer o mesmo, a esquerda contra a Troika estaria no mesmo lado da trincheira.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

13 Responses to DAS PALAVRAS AOS ACTOS – A unidade não se declama, forja-se na rua.

  1. Pingback: Ter ou ser, eis a questão – “29 de Set” |

Os comentários estão fechados.