Relatórios, rabos-de-cavalo e a destruição de um país

É verdade que os prémios igNobel deste ano não têm tanta piada como os de 2008. Também não admira; foi uma colheita excepcional.

Mesmo assim, há um par deles que merecem atenção.

Na física, venceu um estudo sobre “o equilíbrio das forças que moldam e movimentam o cabelo apanhado num rabo-de-cavalo”.

Já na literatura, venceu o General Accounting Office dos Estados Unidos, pelo seu “relatório sobre relatórios sobre relatórios, que recomenda a preparação de um relatório sobre o relatório sobre relatórios sobre relatórios”.

Uma injustiça que demonstra a posição periférica do nosso país, está bom de ver. Por cá, as justificações governamentais para cada nova medida de austeridade ou de destruição de direitos dos trabalhadores e dos cidadãos seria (mesmo sem relatórios) muito mais merecedora de receber o igNobel.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.