Isabel Jonet e o empreendedorismo

Não contente com a quantidade de pobres que a crise está a gerar, a benemérita Jonet entende ainda que se devem combater os “efeitos perversos” do Estado Social. De resto, para inverter a tendência que leva as pessoas a “preferem ir para o subsídio de desemprego do que ter um emprego, ainda que ele seja menos bem pago, porque sabem que vão ter a prestação social no final do mês”, nada como reduzir “ao máximo as formulas de emergência”. Haja quem não se acomode.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 Responses to Isabel Jonet e o empreendedorismo

Os comentários estão fechados.