@s chickenshit(s) da meia manifestação

“Hoje, depois de chegar a casa, por volta das 20h, não me tendo juntado aos manifestantes que decidiram seguir para S. Bento, liguei-lhe, julgando que ele estaria a acompanhar pela televisão o que estava a acontecer.

(…) hoje sinto vergonha de partilhar o mesmo espaço ideológico e político com alguns dos bloggers d’O Insurgente, do Blasfémias. (…) Entre muita ignorância do que está para lá da economia, com especial destaque para o mais recente spin doctor ao serviço do governo, João Miranda, contradições evidentes com posições defendidas num passado recente e os devaneios de wishful thinking de Helena Matos, fica patente uma total incapacidade de perceber o que está a acontecer na sociedade portuguesa.”

O chickenshit do CDS, a par da nomenclatura dos suspeitos do costume, foram dos poucos que se ficaram pela Praça de Espanha. Ainda bem que quando as avenidas enchem é o povo quem mais ordena. Na manifestação marcada para o Conselho de Estado o quem é quem vai ficar claro aos olhos de muito boa gente e, estou certo, que o avô do chickenshit vai perder o direito ao relato do neto.

Fotos retiradas da reportagem fotográfica da Rita Neves. Ver o resto aqui.
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

17 Responses to @s chickenshit(s) da meia manifestação

  1. Dezperado diz:

    “hoje sinto vergonha de partilhar o mesmo espaço ideológico e político com alguns dos bloggers d’O Insurgente, do Blasfémias”

    Epa eles estão cheios de pena do teu abandono!!!!

  2. Meu caro, ainda nem 1500 pessoas tinham dito que iam na 6af e ja eu o tinha feito, no evento e no meu fb. Podemos aproveitar para nos conhecermos pessoalmente. Cumprimentos

    • Renato Teixeira diz:

      Se não foi em São Bento pode ser em Belém. Combinado? Afinal, continua tudo a ser contra a troika, ou não é verdade?

      • Combinado. Não, não sou contra a troika. Tal como a esmagadora maioria dos participantes que esteve na manifestação de Sábado também não é. Vide http://estadosentido.blogs.sapo.pt/2201816.html
        Cumprimentos.

        • Renato Teixeira diz:

          Numa manifestação contra a troika a maioria das pessoas é favor dela. Está certo. Ainda há quem diga que a Helena Matos tem o monopólio em matéria de wishfull thinking.

          • António diz:

            A maioria das pessoas que foi a manifestaçao nem sabe o que significa troika, a começar pela pirosa da rapariga que nao deu uma para a caixa na entrevista ao publico, que tem fetiches por policias e por maquinas fotograficas….estavam ali porque lhes foram ao bolso e alguem lhes disse que a culpa era da Merkel. As soluçoes virao depois, com a revoluçao em curso certo?

          • Renato Teixeira diz:

            Tudo burro portanto. Está explicada a inércia.

          • Antónimo diz:

            Renato, achar que aquela gente estava toda contra a tróika no sentido de que sabe que só se pode estar contra a tróika é do mesmo calibre wishfulthinkinguiano de Matos e Castelo Branco.

          • António diz:

            Também nao é preciso chamar-lhes nomes coitados….

  3. Chuck Norris diz:

    Vocês são muito tristes. Isto é tão rasteiro que leva ao vómito. Este post é uma cagada o que só prova mais uma vez (como é impossível alguém ter dúvidas?) que vocês estão-se cagando para o que acontece ao país daqui a 1, 5, 1o, 50 anos…e para o que as pessoas têm, ou deixam de ter, para comer. Desde que a vossa claque esteja bem posicionada, é isso que interessa: ficar bem na fotografia e não deixar que outros se aproximem. Era uma chatice se alguém com ideias melhores que as vossas capitalizasse o descontentamento da sociedade civil para projectos mais nobres e benéficos, não era? Alguém está com medo de morrer preso ao pelourinho. Continuem a discutir pintelhices e mostrem aquilo de que são feitos. Já agora, para tornar ainda mais clara a vossa indiferença (nojo?) em relação aos vossos compatriotas, não se fiquem só pelas ofensas ao autor do texto referido. Ofendam todos os “cobardolas” que não foram a S. Bento e que encaminharam os filhos para casa (incluindo aqui os idosos que engrossaram as fileiras e que expressaram a revolta por toda uma geração de políticos chulos). Ainda bem que o país conta com a vossa arte de arremessar garrafas. Arte muito digna.

    • Renato Teixeira diz:

      Nada como resumir a ida a São Bento às garrafas atiradas. Para redundância, redundância e meia. Ora muito bem!
      Viu como também trata da fotografia?

  4. Martins diz:

    A Troika “que se lixe”?!
    Acho lindamente!

    Fora com a Troika!?
    Muito bem!

    Sempre fui contra troika pelo simples facto de, desde sempre, ter sido contra o Euro.

    Mas convinha esclarecer as pessoas sobre as implicações da ida embora da Troika, não acha?!
    Porque é que não falam do “dia seguinte”?
    Há algum receio em falar, abertamente, do regresso ao Escudo e do “default”?!

  5. filipe diz:

    É para cercar o Conselho de Estado e fazê-los fugir de helicóptero, como na Argentina?

Os comentários estão fechados.