Multiplicar

… fazer todos os esforços para ajudar a construir uma greve geral de forte adesão popular, que seja capaz de parar todo o país, em união contra o desastre que nos é imposto.

Aqui

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 respostas a Multiplicar

  1. JgMenos diz:

    A greve geral continua a ser o non plus ultra do imaginário de esquerda.
    Para a maioria das empresas, é menos um dia de salários e em particular nas empresas públicas, isso significa um menor prejuízo!
    Não conseguem nada de mais interessante?

    • De diz:

      Aponta-se com o dedo para a floresta.
      J Menos vê a ponta do dedo?Ou isso, ou quer que nós vejamos só o dedo.

      Faz lembrar um coitado que aqui há dias defendia a ideia que o objectivo da luta era a luta em si.
      Pois.
      Ainda há quem tente fazer passar desta forma “interessante” o nada mais interessante que esta forma de passar..

      Digamo-lo de caras.É comovente o júbilo de Menos pelo facto da greve geral poder gerar um menor prejuízo das empresas.Logo quem quer derrotar este governo e esta política deve pensar duas vezes para não beneficiar as ditas empresas?
      Ahahah!
      Gato escondido com o rabo de fora.

      Menos está de facto preocupado.Os planos dos pulhas governamentais, abençoados pela troika, estão a encontrar a cada dia que passa mais resistência.
      Ainda bem.

Os comentários estão fechados.