A poesia está na rua

Num país decente, com governantes sérios que colocassem a liberdade e a democracia acima de tudo, Passos Coelho já se teria dirigido a Belém para apresentar a demissão. As manifestações de ontem juntaram centenas de milhares de pessoas por todo o país para gritar a uma só voz: “que se lixe a troika”. E, “que se lixe a troika”, apesar do esforço de alguns dirigentes socialistas para tentar dobrar a espinha ao protesto, foi mesmo uma fortíssima expressão da rejeição do acordo que PS/PSD/CDS assinaram.
Com um PSD esfrangalhado, um CDS a tentar passar entre os pingos da chuva das responsabilidades políticas e um PS saltitante à espera de não ser pasokizado, Cavaco Silva poderá estar a tentar promover um governo de unidade nacional. Para 6ª Feira (17h) convocou o Conselho de Estado. Lá dentro reunirá um conclave de  defensores da troika. Na sequência do apelo que ontem foi feito no final da manifestação para uma nova concentração à porta de Belém no dia do Conselho de Estado, estarão mais uma vez milhares de cidadãos, desta feita à porta de um Presidente e de um governo com cada vez menos legitimidade, a lutar contra a troika, o governo e os troikistas.

 

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

10 Responses to A poesia está na rua

Os comentários estão fechados.