Verso e Reverso

O João Jordão está coberto de razão. Ao contrário do que ironizei, não sobra nenhuma inocência ao imperialismo.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

16 respostas a Verso e Reverso

  1. JgMenos diz:

    ‘…a frustração na comunidade Islâmica em relação à constante agressão de que são vitimas, sejam estas agressões militares ou verbais…’
    Valha-me o Alá!
    Tudo serve para justificar o injustificável!
    Só faltava lamber as botas aos ayatollahs, aos mullahs e aos seus medievos seguidores!
    Tenho que me actualizar sobre as novas alianças progressistas…

    • Renato Teixeira diz:

      Onde é que está a mentira?

    • De diz:

      Desonesto?
      Isso e muito mais.Tudo serve para justificar o injustificável!Mesmo este lamber de botas aos “produtores e realizadores”do filme, a clinton e aos seus medievos seguidores!
      Há que actualizar o paleio de um envergonhado xenófobo e actualizado defensor do ódio religioso.
      Convém ao Império e à sua política de alianças ideológicas e criminosas

      Um muito bom texto de João Jordão

      • JgMenos diz:

        OH!….DE!
        Esses islâmicos são uns religiosos de merda! A doutrina só lhes serve como base de domínio e exploração de mulheres e justificação para manter a sociedade num conservadorismo miserável!
        Agarram-se ao Alá para se desobrigarem de serem Homens!
        Não vi o filme e provavelmente não gostaria dele; mas seja pelo que for vou simpatizar com essa beataria!
        Só que para DE quem queimar a Star & Stripes é lutador pela liberdade, progressista da melhor cêpa!
        Ora bolas!

        • De diz:

          Ora bolas isso mesmo.
          O cheiro que se desprende de comentários racistas é o que é.
          Tentar tapar o cheiro, com comentários à la page, mais politicamente correctos e até conclamando pelo Homem, é tardio e hipócrita.

          Todos sabemos que comentários idênticos serviram de pretexto para a acção de um extremista de direita, norueguês, nazi e (também ) xenófobo. Ao que parece doentiamente beato.Mas este facto não me interessa agora.

          Também todos sabemos o que é o fascismo islâmico e quem o defende e negocia com ele.Mais,que se torna até seu aliado e cúmplice.Não adianta agora dizer mais.

          Ora em vez de se armar em virgem púdica a disparatar com conservadorismos e “stars” leia mas é os textos de João Jordão e de Imbondeiro.
          Vai-lhe fazer bem e talvez deixe de dizer alarvidades.

          Ah e não lhe digo para se juntar ao canalha do Cr lá de baixo,porque o distingo do animal que aquele é.

        • De diz:

          Diria mesmo mais.Tristíssimo.

  2. imbondeiro diz:

    O Senhor Christopher Stevens, mal os “combatentes da liberdade” de Benghazi tomaram, entre linchamentos de todo e qualquer ser humano que fosse negro, a cidade, para lá rumou, num cargueiro grego, pondo o seu prestimoso apoio ao serviço dos assassinos que agora o mandaram para o outro mundo. Irónico desfecho. Irónico, contudo não inédito. Os EUA alimentam, há muitíssimo tempo, um caso de mancebia paradoxal com os diversos fundamentalismos islâmicos. Nos idos de 50, salvo-erro, entre os diversos mantins que as corporações petrolíferas anglo-americanas atiçaram às canelas e à garganta do iraniano Mossadegh constava o nome de um democrata de rija cepa que muitas alegrias daria, num futuro muito próximo, aos seus patrões ocidentais. Chamava-se ele Khomeini.
    Entre arrufos de amante prepotente que, volta-meia-volta, arreia fortemente na senhora que tem por conta, lá vem um período mais “in love” em que o dono do Mundo mete na alcova a velha e prestimosa rameira que tão bem conhece os desejos e as ordens de seu amo. Foi assim no Afeganistão e na Líbia e assim é na Síria. Faz mal e já devia ter aprendido com as lições do passado. É que essas promiscuidades transmitem doenças mortais. Literalmente.

  3. Cr diz:

    Para quem estudar ao detalhe e pormenor as informações oficiais islâmicas iniciais, descobre que há fundamentos para se afirmar que no filme nada insulta maomé.
    Ele próprio confessou que era ignorante, que não sabia o que andava a fazer e que o seu allah era pior que os maus todos juntos e zangados.

Os comentários estão fechados.