Da falta de vergonha na cara

ANTI-TROIKA NÃO É A FAVOR DA TROIKA

Como é que é possível que haja quem subscreveu e apoie na Assembleia da República o acordo da troika e se pretenda colar a uma manifestação anti-troika? É que, lembremo-nos, ainda ontem Seguro afirmou que o PS não rasgava o acordo com a troika.
A mim parece-me perfeitamente legítimo que eleitores e até militantes do PS decidam participar nesta manifestação. Deverão, em meu entender, ser efusivamente saudados. Estão em ruptura com as posições do seu partido.
Agora deputados? Será que depois da manifestação entregam o cartão de militante? Demitem-se do grupo parlamentar? Tenham vergonha na cara.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

12 respostas a Da falta de vergonha na cara

  1. Rocha diz:

    Finalmente percebeste Tiago, todos estes dias que te andei a chatear não foram em vão.

    Tudo começou por um dirigente da JS de Lisboa integrar a promoção da manif de Lisboa no blog oficial da organização e tudo desagua nesta instrumentalização descarada por parte do PS – a cavalgada como eu a chamei. Eu bem que avisei que uma coisa levava à outra.

    • Camarro diz:

      E vais deixar que eles cavalgem, camarada?

      Compreendo perfeitamente aquilo que tu dizes e estou, genericamente, de acordo. Mas repara no seguinte: cada militante e/ou simpatizante comunista que esteja presente na manifestação é uma mais valia no sentido de desmascarar essa instrumentalização por parte do PS.

      Quando os manifestantes gritarem contra os partidos, podes sempre dizer ao teu vizinho do lado que não são todos iguais. Quando alguém tiver memória curta, podes sempre relembrar o que foi o governo PS e o que ele representou nos ataques aos direitos de quem trabalha.

      Lembra-te que o lugar dos comunistas é sempre ao lado do povo e quando o povo sai à rua, os comunistas têm que lá estar.

  2. vasco diz:

    Concordo. Talvez até nem fosse má ideia a organização abordar cada um dos manifestantes e averiguar da sua disposição de assinar um compromisso anti-troika: aos que recusassem não era distribuído um autocolante alusivo. Vantagens: fazia-se uma contagem exacta do número de manifestantes, distinguindo entre os ideologicamente puros e os sem-vergonha (deputados ou não). A unidade ou é pura, ou não é.

  3. Augusto diz:

    Calma Tiago, ao participarem estão claramente a dizer o que pensam, veremos se a partir de agora, serão coerentes com essa posição, nas próximas votações no Parlamento.

  4. Mário Estevam diz:

    Na outra manif também havia gente a mais… nesta parece que se repete… O PS de sempre, está dentro e está fora, sai da troika hoje para voltar a entrar amanhã…

  5. Camarro diz:

    Ora bem! Os dirigentes e os deputados do PS tiveram oportunidades suficientes para se demarcarem das posições do seu partido. Uma ou outra voz isolada e pouco mais.

    Aliás, um pouco por toda a Europa, assistimos a cisões no seio dos partidos “socialistas”. Em Portugal? Zero! Se não o fizeram nestes últimos anos muito menos farão agora em que o cheiro do poder começa a ser mais intenso.

  6. Bolota diz:

    Tiago,

    É isso mesmo tenham vergonha na cara.
    Mas será que os Sousas Pintos , as Anas Gomes tem mesmo vergonha???’ Eu acho que não
    eles estão é a baralhar para voltarem ao poleiro.

    Acho que é agora Tiago, esta onda não vai parar

    Abraços

  7. Rocha diz:

    Com os bons ofícios da SIC/Expresso, uma sondagem indica:
    “PS ultrapassa PSD na semana dos anúncios de mais austeridade”
    in Diário de Notícias

    Há canalhas a rirem-se e a brindarem champanhe neste preciso momento.

  8. Edgar diz:

    Seguro disse mais: disse que respeitaria o acordo com a troika, sem especificar que medidas de austeridade recusa, além da TSU como é óbvio.
    Ainda hoje ouvi o Ministro da Economia defender as alterações à TSU alegando que era uma forma de financiar as empresas porque a banca não consegue financiar.
    Como é que alguém pode sequer imaginar que sejam os trabalhadores a substituir a banca no financiamento à economia?
    Isto é provocação?
    De galáxia veio esta gente?

  9. JgMenos diz:

    PS e fome de assento no poder são um só sentimento!
    Tudo o mais é fantasia.

  10. Edgar diz:

    “Nós não desejamos, nem queremos nenhuma crise política em Portugal.”
    http://www.destakes.com/redir/788fb7f6ecc7f20fae2889ff20595490

    Perante a intransigência de Passos Coelho é António José Seguro a recuar!

  11. Armando Cerqueira diz:

    Mas, ó Tiago, que ingenuidade a sua…
    Se eles tivessem vergonha, na cara ou noutro sítio (o coração, por exemplo) não edram membros do PS!

    Abraço,

    A. Cerqueira

Os comentários estão fechados.