Iogurte, ovo, tomate, cozinha mediterrânea dá cartas

Conta-me um amigo grego, por sinal membro do Synaspismos (da ala eurocomunista na Grécia), que os deputados gregos e membros do Governo deixaram de conseguir sair à rua e ir às tabernas em volta do Parlamento/Governo porque eram atacados e humilhados com iogurte grego e outras pérolas da natureza deste grande mar fértil.  Ontem um grupo de sindicalistas vaiou o ministro das finanças à porta de uma televisão. Hoje parece que à ministra dos latifundiários portuguesa calhou ovos. Enriquece-se o cardápio. Chegaremos ao momento em que cada um deles não pode sair da Quinta da Marinha.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 respostas a Iogurte, ovo, tomate, cozinha mediterrânea dá cartas

  1. Mário Estevam diz:

    A beta que levou a prole a Silves para ir ver os Linces mas que andou às escondidas na Serra do Caldeirão para ver a terra queimada.

  2. Aprecio especialmente aquele pão com azeite e alho que tão bem sabes fazer.
    (Será que não se podia esfregá-lo no nariz de alguém?)

Os comentários estão fechados.