O paraíso dos crápulas ou o refúgio e a paz dourada de todos os canalhas: depois da destruição total, os que nos “governam” têm milhentas de portas para eles abertas, nobre gente, nobres famílias (pobre gente….)….


(Claro, é preciso daqui sair JÁ!, ou então aqui se morre e se é sepultado: alguém escolhe a segunda opção?)


Para onde irão os GASPARES depois das suas “salvíficas comissões” ou “missões de salvamento” das comunidades que os fizeram e eles desfizeram:


Ora, a propósito da “lamentação” muitas vezes ouvida pelos costumeiros crápulas de que os “cidadãos europeus” (um bom nome para um clube de futebol??) desconhecem as “suas” instituições, esclarece o sempre assertivo Hans Magnus Enzensberger, em O Afável Monstro de Bruxelas ou a Europa sob Tutela (2011):


«Em primeiro lugar, devemos citar o Presidente do Conselho Europeu. Seria lamentável que o público confundisse este presidente com o Presidente do Conselho da União Europeia. (…) Enquanto o seu presidente é eleito por dois anos e meio, o Presidente do Conselho da União Europeia só tem um mandato de seis meses. Mas atenção! Está fora de questão que ele possa assistir a todas as sessões deste organismo, porque o conselho reúne-se com muita frequência, nomeadamente em dez formas diferentes, cujas principais são, segundo as suas siglas em inglês:


«FAC, ECOFIN, JHA, COMP, ENVI, EXC, TTE e CAP; em consideração ao público alemão, utilizam-se também as siglas JI, BeSoGeKo, WBF e BJKS, enquanto os franceses preferem usar JAI, EPSCO, EJC e PAC. A coordenação é assegurada pelo GAC, também chamado RAA ou CAG, quer dizer, o Conselho de Assuntos Gerais, onde estão representados os ministros dos Negócios Estrangeiros e Europeus dos Estados-membros, que, a bem dizer, se encontram também no âmbito do RAB, ou seja, do CRE ou FAC. Além destes, tem também aqui assento um membro suplementar: trata-se do Alto Representante da União para a Política Externa e de Segurança Comum (PESC), que assegura a presidência, mas não dispõe de direito de voto.


«A Comissão Europeia é composta por 27 comissários – um por cada Estado-membro – e dispõe naturalmente também de um presidente que tem de nomear os 7 vice-presidentes, dos quais um é ao mesmo tempo Presidente da FAC. O Presidente da Comissão é assessorado por um secretário-geral específico. Deste depende um grande número de direcções-gerais, de que aqui só podemos apresentar uma pequena mostra. Como exemplo, citemos a EAC, a RTD, a ENTR, a TAXUD, a MOVE, a EC-FIN, a ECHO, a ENER, a ELARG, a BUDG, a SANCO, a JUST, a DGT, a HOME, a INFSO, a CLIMA, a AGRI e a SCIC. É evidente que cada direcção-geral está subdividida em direcções e em gabinetes. (…)


«Só um crítico mal-intencionado e sem qualuer tolerância para com a Comissão poderia ser suficientemente obstinado para abrir caminho no reportório completo dos organismos citados. Aconselho o leitor apressado a contentar-se com a seguinte escolha representativa, que se limita às primeiras letras do alfabeto.


«Esta escolha oferece-lhe então o ACER, o Cdt, o CEDEFOC, a CEPOL, a CFCA, o CPVO, a EACEA, a EAHC, a EASA, a EAWI, o ECDC, a ECHA, a EDA, a EEA, a EFR, a EFSA, a EIGE, a EIT, a EMCDDA, o EMEA, a EMSA e a ENISA. Isto de momento deve chegar.»


Entretanto, eu, C Vidal, afirmo solenemente não me ter esquecido de nada nesta radiografia pungente, exaltante, comovente e feliz!


É deste meio que vêm os GASPARES (outra sigla, ou será antes uma pessoa?), e é para aqui que irá um tal de PAÇOS de COELHO, quando corrido deste país para fora. Há sempre um lugar conhecido à espera desta gente!


Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

8 respostas a O paraíso dos crápulas ou o refúgio e a paz dourada de todos os canalhas: depois da destruição total, os que nos “governam” têm milhentas de portas para eles abertas, nobre gente, nobres famílias (pobre gente….)….

  1. Há alguém com tusa (dois ou três grupos de pessoas),
    que leve para o interior do Estádio AXA duas ou três faixas gigantescas com frases reactivas ao mais recente roubo deste governo, e que as exiba antes, ao intervalo e após o jogo da selecção tuga ?
    Ocasião excelente e oportuna !
    As televisões, os jornais, as rádios, e blogs, certamente exibiriam e reportariam a indignação.
    E os tugas anestesiados abririam, nem que fosse por segundos, a pestana.

  2. josé rodrigues diz:

    Espectacular!

  3. De diz:

    Impressionante!
    De facto o refúgio dourado,tentacular e oculto, para quem cumpre os mandamentos do grande poder económico.
    Paços, Gaspinochet, são veículos instrumentais, artífices da suja função , que executam com precisão e método,como qualquer canalha neoliberal a ajustar contas com tudo o que cheire a trabalho.
    O seu abrigo e recompensa estará por aqui ou em qualquer dos conselhos de administração de multinacionais “engordadas” pelo seu exercício do poder.Ou correrão mundo como “palestrantes” tal qual os seus parceiros ideológicos de trampa.

    (Mas o “paraíso”deles pode esboroar-se como um castelo de areia atingido pelas ondas do mar)

    • Carlos Vidal diz:

      Comparado com isto, tudo o que seja “siciliano” (terra lindíssima, e Messina tem os melhores caravaggios) é de uma santidade amadora…..

  4. Rascunho diz:

    “Há sempre um lugar conhecido à espera desta gente!”

    e bem conhecido…

    gaspares = gas + pares ou gas aos pares
    é mais uma hipótese que não me tinha ocorrido

    (não me venham incomodar com o “antissemitismo”, que não tenho nada que ver com tal)

    a verdade é que na conjuntura actual, por mais cruel e mórbido que seja, certos pares deviam mesmo ser gasparados

    • Carlos Vidal diz:

      Sem a teia protectora das 500 organizações de Bruxelas, acontecia-lhes isso, sem dúvida.
      Mas veremos: a teia há-de comer-se a si mesma. Esperemos, e os canalhas ficam sem retaguarda. Utopia?

  5. Rascunho diz:

    desejo que não (em relação à utopia)

    sobre a teia, já aqui coloquei como resposta algures que:

    a aranha há-de ser comida pelos insectos na própria teia

    espero transcender o houdini e o roubini ; )

  6. Justiniano diz:

    Temo, meu caro Vidal, que trinta mãos de dedos cheguem, ainda, para contar aqueles dispostos a sair já e sem mais, cientes e tudo!! Foram, todos, crismados no ouro. Eu também, por virtude e defeito!!

Os comentários estão fechados.