E de repente David responde a Golias

Greve contínua em Marikana. Lonmin, a multinacional inglesa, entra em pânico. Imagens extraordiárias, emocionantes, as mais bonitas desta crise, se me é permitido, aqui neste link

http://pt.euronews.com/2012/09/05/mina-de-marikana-pode-encerrar-se-a-greve-se-mantiver/

Entretanto os mineiros presos  – acusados pelo MP de terem morto os seus companheiros (que de facto foram mortos pela polícia) – foram libertados e a acusação retirada.

http://www.bbc.co.uk/news/world-africa-19469724

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 Responses to E de repente David responde a Golias

  1. Armando Cerqueira diz:

    Alguém proclamou, há muitos anos, que os proletários só têm a perder as suas grilhetas…

  2. Outro texto sobre esta luta.
    Lastimo que a CGTP tenha tido a posição que teve. Por muito que doa o NUM é, hoje, a nossa UGT e não o organizador incansável da luta contra o apartheid

  3. Pingback: A cor da exploração | cinco dias

Os comentários estão fechados.