“Não estamos fortes, estamos muito fortes”

Disse Sá Pinto, depois de quatro jogos consecutivos sem ganhar, de deixar fugir o Jamor para a Académica, de praticamente sacrificar a presença na Liga Europa e a disputa do campeonato. Nada de novo. O Passos Coelho também diz que em 2013 é que é. Não terá chegado a hora de deixar jogar o Governo B?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 Responses to “Não estamos fortes, estamos muito fortes”

Os comentários estão fechados.