Grande escola fascismo sádico

A escola e estratégia de comunicação do governo é brilhante (julgam eles).

O testa de ferro / mor, o odiado Borges (um génio incompreendido), lança uma boca, combinada, claro. (Ele não precisava de ter assumido que tinha ordens para a coisa.)

Uma boca odiosa (concessiona-se, cede-se, despede-se toda a gente se necessário…….): todos os portugueses pagarão 140 milhões de Euros para uns tipos ficarem com um canal televisivo, o governo nada pagará. Borges delira de alegria, toda a tropa também (pois pode ser que pegue – diz-se que a propriedade em causa manter-se-á “pública”, alegrará uns quantos, pode resultar).

Há sempre um jornaleco e uma “judite de sousa” dispostos a veicular a coisa. A coisa é lançada para o ar, o povão tosco (acham os tipos) morde o isco e fica engalfinhando-se.

O governo vê e ri. (Mas ri em primeiro e não no fim. Imprudência: os animais ainda não falam, com efeito.)

Fascismo sádico.

Depois vem a voz “serena”, para padrões “PSD”, claro, e põe as coisas nos “carris”. O que dá uma coisa entre o nada e o que causou todo o alvoroço.

Fascismo sádico.

Pagarão caro. Seja como for. Espero que da pior maneira!

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

33 Responses to Grande escola fascismo sádico

  1. Pingback: Ao borges & irmandade |

Os comentários estão fechados.