As negociações fantasma dos submarinos de Paulo Portas

Eu bem sei que Pinto Monteiro deve andar ocupado com a exigente tarefa de desmontar ares condicionados com mais de trinta anos, mas não seria de lhe perguntar o que pensa fazer quanto ao desaparecimento de documentos do negócio dos submarinos?
Será que quando Portas levou para casa as famosas fotocópias também foram, sem querer, os originais?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 respostas a As negociações fantasma dos submarinos de Paulo Portas

  1. Armando Cerqueira diz:

    Esmo Senhor,
    ouvi dizer, de uma fonte fidedigna e próxima de uma Senhora que dá pelo cristianíssimo nome de Zitinha Red Shoes, que tal documentação teria sido desviada por uns facínoras ao serviço de um denominado PêCê, tristemente célebre pelas suas tendências contrárias à nossa bem amada economia de mercado, e que a mesma documentação se encontraria nas catacumbas do KGB. Parece que esse horrível PêCê pretenderia difamar o venerando Doutor Paulo Portas e os impolutos negociadores desses ‘affaires d’Etat’.
    Mas por favor não me cite, pois esta informação deve permanecer confidencial.
    Cordialmente

    A. Cerqueira

  2. Caxineiro diz:

    Para o Portas é uma feliz coincidencia*,
    umas horas antes da justiça divulgar as notícias da burla dos submarinos, ( rebentar uma bronca superior à do relvas) a dupla crespo&zita, que nem suspeitavam de nada, põem os tótós a desmontar o ar condicionado em busca do microfone
    O paulinho anda com sorte
    *ou talvez não

  3. Caxineiro diz:

    O Crespo referindo-se às declarações produzidas por J de Sousa sobre os doc desaparecidos:
    “Quais documentos?..Alguem sabe dizer de que documentos se trata?.. Não é nada com este governo…Aliás, esta encomenda até foi feita no tempo do Guterres..”
    Este crespo tem dias em que parece um actor dos “monty python”
    O corruptor alemão foi investigado julgado e preso por corromper gregos e portugueses, Os corruptos gregos foram investigados julgados e presos, e por cá temos o crespo; “os papeis? Quais papeis?”
    É o descrédito total

Os comentários estão fechados.