“Quando o povo tem fome tem o direito de roubar”

Belmiro de Azevedo já o havia afirmado com propriedade. Anteontem, um grupo de companheiros do Sindicato Andaluz de Trabalhadores (SAT) dirigiu-se a dois supermercados, um em Sevilha outro em Cadiz, e levou bens essenciais para os distribuir pela população.
Juan Manuel Sánchez Gordillo, alcalde (presidente da câmara municipal) de Marinaleda e deputado andaluz da IU (Esquerda Unida) esteve onde devia estar, com o povo que o elegeu.
O membro da direcção do grupo parlamentar do PP e ex-presidente da câmara municipal de Cordoba, Rafael Merino, logo declarou:

Gordillo respondeu:

Marinaleda, não tem polícia municipal.

(fonte)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to “Quando o povo tem fome tem o direito de roubar”

Os comentários estão fechados.