Fenomenologia de um Jornanalista

Antes mesmo de desenvolver a sua classe, o neologismo bafiento caiu aos pés do jornanalismo ansiólitico. Ao assumir o padrão de liberdade que vigora em Pyongyang, o postulado jornanalístico da censura selectiva é finalmente colocado ao nível que merece. Nada como a experiência de um veterano, mesmo que dos mais aborrecidos, para que a ginástica das incompatibilidades, a esgrima das notícias e a maratona do poder não fiquem fora do debate olímpico. Ainda bem que alguma direita efectivamente leu Sartre.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

1 Response to Fenomenologia de um Jornanalista

Os comentários estão fechados.