Que comecem os jogos!


Dos esfomeados norte-coreanos que rebentam recordes no levantamento de pesos aos totalitários bielorrussos que vêem o seu presidente proibido de assistir aos jogos olímpicos na democrática monarquia britânica. Dos repressores cubanos, desse país em que a maioria dos polícias anda desarmada, e que acabam de conquistar uma medalha no judo, aos atletas terroristas como os palestinianos, ou o tunisino Taqi Murabit que acaba de se recusar competir ao lado de um membro da Força Aérea israelita. Dos sanguinários que defendem o laicismo sírio contra os pacíficos mercenários e levantaram orgulhosamente a bandeira da sua pátria na cerimónia de abertura aos vietnamitas, campeões mundiais de tiro aos freedom fighters do sonho norte-americano. Dos venezuelanos que prometem trazer muitas medalhas para a mais referendada ditadura do mundo aos ausentes atletas de todos os povos que lutam pela libertação nacional. É por eles que torço.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

59 respostas a Que comecem os jogos!

  1. Miguel diz:

    Yeah! Viva o nacionalismo! PCP sempre na vanguarda.

  2. Vasco diz:

    Somos dois. E torcemos bem – as medalhas já começam a «cair» para os lados desses terríveis países, que nunca atacaram ninguém (embora o contrário não se possa dizer…).

    • Eleitor diz:

      Verdade!
      Só atacam o seu próprio povo.

      • Vasco diz:

        Coisa que nem o nosso excelso Governo nem os amados EUA fazem, certo? Se calhar até mais… E não me venha com a história do filho de sucede ao pai, que isso não é criticado pela convenção de Genebra nem pela ONU…

  3. JgMenos diz:

    Uma panorama demencial da cena internacional!
    O jogo é sempre o mesmo: conservar a todo o custo referências que sustentem o insustentável!

    • tóbom diz:

      Claro JgMenos com a cabeça paqnão tem miolos.O ataque com mercenários à Síria em prole do fundamentalismo muçulman(fascismo religioso muçulmano) de braço dado com o americano.Demnecial são as 800 bases militares espalhadas pelo mundo fora.Já agora,não te esqueças de lamber os colhões ao passos,ao dias loureiro,ao assassino de velhinhas duarte lima e,não te esqueças de dar os parabéns à familia cavaa e o negócio da china com o pavilhão atlantico.Morou,palhaço?

  4. Rocha diz:

    Somos párias, somos apoiantes de ditaduras, dizem-nos as televisões.
    Somos livres dizemos nós!

    Com todos os povos que lutam para destruir o imperialismo da NATO-União Europeia-Estados Unidos e todos os seus aliados no poder, resistimos e vencemos!

  5. Carlos Carapeto diz:

    A luta é de morte contra o capital, ensinou-me o grande capitão de Abril Eurico Corvacho!

  6. closer diz:

    Bruno:

    Quantas medalhas de ouro vai ganhar a RDA?

    • Bruno Carvalho diz:

      Deve ser lixado admitir que só no socialismo é que o desporto está ao serviço das populações e não dos mercados.

      • Antonio diz:

        Deve ser por isso que à primeira oportunidade, os desportistas dos grandes paises socialistas, se poe a andar e nao voltam para servir o povo.

        (também me vai censurar este comentario nao vai? É lixado admitir pois…. )

        • Vasco diz:

          Sabia que todos os anos são oferecidos milhões de dólares a boxeurs e jogadores de beisebol cubanos para abandonarem o seu país e irem para os EUA? Alguns aceitam, é verdade, mas o que é de louvar é que a maioria rejeita por fidelidade ao seu país. O resto é a norma, vide Cristiano Ronaldo e afins, só pensam em milhões…

          • João Rodrigues diz:

            Devem ser os mesmos que atravessam a fronteira por barco para a Florida, aliás toda a comunidade cubana a viver nessa região foi aliciada (infelizmente não é preciso muito com um salario minimo equivalente a 18€)

          • De diz:

            Então não deve ser por isso?
            Adivinha-se o ranger dos dentes do Rodrigues pelo facto de tanto cubano continuar a viver em Cuba.
            E a preferir manterem-se de pé do que a rastejarem como é hábito entre os que se submetem ao imperialismo ianque e quejandos.
            É que nem todos são como Rodrigues.
            (mais o seus 30 dinheiros devolvidos na cara do dito cujo)
            Felizmente

        • Carlos Carapeto diz:

          “Antonio says:

          Deve ser por isso que à primeira oportunidade, os desportistas dos grandes paises socialistas, se poe a andar e nao voltam para servir o povo.”

          Eram aliciados com altas compensações financeiras para abandonar os seus países, ofereciam a esses aquilo que nunca davam aos seus proprios atletas.

          Não se diz é que hoje os cidadãos desses mesmos países “já democráticos e livres” fogem de lá para não morrer de fome, e a recompensa que têm quando aqui chegam é viverem na clandistinidade e ser explorados.

          Isso não convém dizer?

    • Carlos Vidal diz:

      Ó closer pateta, diz lá, quantas ganhou o país da Merdel?

    • Carlos Carapeto diz:

      Qual RDA? Que enquanto existiu conquistou mais medalhas que a RFA é um facto. Diga agora que não.

  7. Vasco diz:

    Ó JgMenos, torce pelos EUA, se quiseres, ou pela Alemanha… Não tens referências menos “demenciais” ou “insustentáveis” do que o Bruno. Pelo contrário.

    • JgMenos diz:

      Tudo tem que ser preto ou branco no mundo daltónico dos Vascos deste mundo!
      O apoio do fundamentalista Irão ao regime sírio faz dele o quê? branco ou preto?
      Salaam Walaikum!

      • André Silva diz:

        Mas ainda não nos disseste quem apoias, é JgMenos. Provavelmente nada, não te comprometes com nada, não tens tomates sequer para defender os teus donos. Por isso mesmo é que vales nada.

        • JgMenos diz:

          Diferentemente de ti não tenho dono.
          E seguramente não apoio o Assad; e se há perigo de fundamentalismo – que detesto – é porque esse tirano presa tanto a liberdade como tu, que quando o teu dono te mandar virar para Meca, vais lamber o c.. aos ayatolas que apoiam o Assad.

          • portuguesacoriano diz:

            Ena pa! Grande trupe que por aqui anda, bla #bla #bla #. Então andam a arrufar por aqui. Não sei quem vocês são, mas tenho esperança que entre vossemecês não tenha nenhum daqueles bem falantes que aparecem no telejornal, rogados de boas intenções. Que degradação, no mínimo.

          • Vasco diz:

            Tens dono, sim. És é burro demais para sequer o saberes…

      • Vasco diz:

        E o apoio aos EUA, que fomentam, financiam e travam guerras em todo o mundo por petróleo e domínio de mercados? O regime sírio é mau? Experimenta o da Arábia Saudita ou o do Qatar, tão amigos dos EUA… Vai a um e a outro e diz-me depois o que achaste. A síria não é “má” por ter os defeitos que tem – e tem! A síria é “má” porque os EUA decidiram que é! E tu papas tudo o que te dizem, certo?

  8. Leo diz:

    Ao 3º dia assim vai o Medalheiro Jogos Olímpicos 2012

    1 – China;
    2 – Estados Unidos
    3 – Itália
    4 – Coreia do Sul
    5 – França
    6 – Coreia do Norte
    7 – Cazaquistão
    8 – Brasil
    9 – Austrália
    10 – Hungria
    11 – Roménia
    12 – Holanda
    13 – Rússia
    14 – Geórgia
    15 – África do Sul
    16 – Japão
    17 – Grã-Bretanha
    18 – Taiwan
    19 – Polónia
    20 – Cuba
    21 – Colômbia
    22 – Indonésia
    23 – Bélgica
    24 – Canadá
    25 – Noruega
    26 – Índia
    27 – Uzbequistão
    28 – Azerbaijão
    29 – Eslováquia
    30 – Sérvia
    31 – Ucrânia
    32 – Moldova

    Vai ser interessante var a sua evolução…

  9. LGF Lizard diz:

    Qual é o “problema” de competir ao lado de um membro da força aérea israelita? Que eu saiba, ambos estão a representar o seu país. São atletas olímpicos. E como atletas olímpicos, deveriam por a política de parte.
    Tal como os libaneses. Coitadinhos, não podem ser vistos ao pé dos terríveis israelitas. Por isso, toca exigir uma separação dos atletas israelitas.
    Excepto, evidentemente, quando os estão a matar. Curiosamente, agora até negam que Munique tenha acontecido.

    • Rocha diz:

      O lugar dos soldados israelitas é num tribunal ao nível do processo de Nuremberga que julgou os militares nazis.

      • LGF Lizard diz:

        Matar terroristas ainda não é crime de guerra.

        • Vasco diz:

          Terroristas, meu caro? Quem? Os que ocupam terras e expulsam os que lá vivem, demolindo as suas casas ou aqueles que resistem a isso, a maior parte das vezes com pedras e ocasionalmente com armas? Terrorista é o nazi ou o guerrilheiro que lhe resiste? É o soldado americano que bombardeia com armamento moderno ou o iraquiano que faz fogo contra um tanque? Reveja os seus conceitos, pois não sabemos o que o futuro nos reserva… Se bem que gente como você estará ao lado de qualquer país que ocupe portugal e oprima o seu povo.

          • LGF Lizard diz:

            Para os terroristas palestinianos, Israel e os seus habitantes não têm direito a existir.
            Habituados a ver os judeus como cidadãos de terceira classe, sem direitos, a quem podiam fazer tudo, os árabes em geral e os palestinianos em particular ainda não perceberam que a única hipótese de viverem em paz é aceitarem Israel, ao lado de um estado palestiniano, nas fronteiras de 67.
            60 anos a levarem porrada dos israelitas e dos seus “irmãos” árabes e os palestinianos ainda não aprenderam. Ainda não aprenderam que têm direito à sua pátria, mas esse direito não pode ser à custa dos israelitas. Ainda não aprenderam que têm direito à liberdade, mas esse direito não pode ser à custa dos israelitas.
            Enquanto os palestinianos não se mentalizarem que terão de aceitar Israel, não haverá paz. E enquanto não houver paz, não existirá a Palestina. E enquanto não houver a paz, movimentos como o Hamas e os seus apoiantes anti-semitas ocidentais (de extrema-direita e de extrema-esquerda) continuarão a crescer, porque alimentam-se da guerra. Para eles, a paz não interessa.

          • Pela sua ordem de ideias, os polacos, os russos, os checos e os romenos que expulsaram mais de 10.000.000 de alemães das suas terras ancestrais, ficarão então em que patamar? E o mesmo se aplica aos russos que expulsaram polacos, romenos, transferiram populações dentro das fronteiras da extinta urss, etc.

          • De diz:

            Castelo Branco acorre em defesa do estado pária de israel.
            Tenta lavar uma mão apresentando a outra mão,qual prestidigitador amestrado
            Não passa.
            (Apesar do protesto germânico)

    • Carlos Carapeto diz:

      Os Israelitas nunca fizeram outra coisa que praticar a caridade?

      Houve Munique, também houve Deer Yassim, como houve Sabra e Shatila, esses nem atletas eram porque alguns tinham acabado de nascer , outros nem lhe deram tempo para isso.
      Como ainda hoje se assassina indiscriminadamente em Gaza, e nos campos de refugiados Palestinianos na Siria.
      Alguém sabe das conclusões do relatório aos massacres de Houlla?
      Ninguém claro! A maioria das vitimas eram Palestinianos.

      • LGF Lizard diz:

        Sabra e Shatila foram obra dos próprios libaneses e não dos israelitas…. pesquise e verá quem foram os autores desse massacre.
        E muito menos foram os israelitas os responsáveis pelo massacre de Houla. Pode pedir responsabilidades à milícia de Bashar-Al Assad.
        Mas pronto, os israelitas têm as costas largas e estão mesmo a mão para acusar de tudo.

    • Vasco diz:

      Terríveis israelitas, podes crer (se te referires à política do seu Estado). Para além de ocuparem indevidamente terras palestinianas, sírias e libanesas, praticam uma política de demolição de casas árabes, de prisão sem condenação de milhares de crianças e jovens, de construção de um muro de separação que torna impossível a vida dos palestinianos… Queres mais?

      • LGF Lizard diz:

        Libanesas não ocupa.
        Terras “palestinianas” que froam ocupadas entre 1948 e 1967 por jordanos e egípcios em que os “ocupados” se queixassem ou resistissem. Nada de intifadas ou parecido. Nem palestinianos eram. Só depois de 67 é que se “lembram” que são palestinianos e que estão ocupados por Israel.
        O “muro da separação” impede os corajosos terroristas palestinianos de se fazerem explodir de alegria em bares, restaurantes, autocarros e ruas de Israel.
        Terroristas esses que declaram alto e bom som (seguidos pelo povo palestiniano e pelos seus apoiantes ocidentais) que querem uma “Palestina” livre de judeus. Que irão atirar os judeus ao mar. Que não irão descansar enquanto a “Palestina” não seja governada pelo Islão.
        Terroristas esses que são vergonhosamente apoiados por anti-semitas ocidentais, que exprimem o seu ódio milenar contra os judeus.

        • Carlos Carapeto diz:

          Nada como as coisa explicadas por quem “nada” sabe.

          Se ler a história daquela região constata que quando os descendentes dos Sumerios chegaram àquela região já lá encontraram os chamados povos dos mares (Felistinos).

          Se consultar a história mais recente também ficará sabendo que o Estado de Israel foi fundado por organizações terroristas (Irgun), portanto se está a tentar ilibar os Israelitas de actos de terrorismo, desiluda-se porque foram eles os pioneiros desses práticas violentas.

          E não sabe as razões porque recorrem os Palestinianos a esses meios que está a condenar?

          É porque não têm que lhe ofereça, aviões , tanques, submarinos e outros equipamentos letais altamente sufisticados. Como diz e muito bem são bastante corajosos em sacrificar as suas vidas, para libertarem a pátria.
          É o que Vc nunca seria capaz de fazer para defender o seu país, o mais certo era vender-se ao ocupante por uma côdea bolurenta de pão duro.

          Admira-se de os Palestinianos pretenderem uma Palestina livre de judeus, e os sionistas não têm um Estado livre de Palestinianos. Não bem assim, também têm lá muitos só que estão quase todos encarcerados. E os que estão “livres” servem de escravos.

          Sobre a apetencia por os muros desejo lembrar-lhe que muros há muitos.
          Há-os no Saará, na fronteira do México, na fronteira entre as duas Coreias, em Melila, outro também enorme mas que ninguém fala, com mais de mil Km entre o Turquemenistão e o Afeganistão construido por a NATO.

          Depois há os de carater social que não são menos ofensivos.
          Estes a sua miopia não consegue ver.

          • Vasco diz:

            É isso, Carlos Carapeto.

          • André diz:

            É isso mesmo, e todos nós, portugueses, temos de vagar rapidamente o território de Portugal por no passado ter sido ocupado por marroquinos.

          • De diz:

            Subscrevo as palavras do Vasco e do Carlos Carapeto.
            O resto é o paleio verbalista e rancoroso de um sionista de nick Lizard a tentar esconder-se atrás do fraseado anti-judeu. Uma tentativa de esconder o racismo larvar e o carácter criminoso do estado pária de Israel.Sob o mito do anti-judaísmo e do ódio milenar etc e tal.

            “O sionismo tem sido apresentado como o legado moral do holocausto, das vítimas do holocausto. O movimento sionista tem como que se “alimentado” da mortandade coletiva dos 6 milhões de vítimas da exterminação nazista na Europa. Esta é uma terrível e selvagem ironia. A verdade é bem o oposto disso. A liderança sionista colaborou com os piores perseguidores dos judeus durante o século XIX e o século XX, incluindo os nazistas.
            Quando alguém tenta explicar isso para as pessoas, elas geralmente ficam chocadas, e perguntam: o que poderia motivar tal colaboração? Os judeus foram perseguidos e oprimidos por séculos na Europa e, como todo povo oprimido, foram empurrados, impelidos a desafiar o establishment, o statu quo. Os judeus eram críticos, eram dissidentes. Eles foram impelidos a questionar a ordem que os perseguia. Então, o melhor das mentes da inteligência judia foi impelido para movimentos que lutavam por mudanças sociais, ameaçando os governos estabelecidos. Os sionistas exploraram esse fato a ponto de dizer para vários governos reacionários que o movimento sionista iria ajudá-los a remover esses judeus de seus países. O movimento sionista fez o mesmo apelo ao Kaiser na Alemanha, obtendo dele dinheiro e armas. Eles se reivindicavam como a melhor garantia dos interesses imperialistas no Oriente Médio, inclusive para os fascistas e os nazistas.
            Como se deu essa colaboração dos sionistas com os nazistas? Em 1941, o partido político de Itzhak Shamir (conhecido hoje como Likud) concluiu um pacto militar com o 3º Reich alemão. O acordo consistia em lutar ao lado dos nazistas e fundar um Estado autoritário colonial, sob a direção do 3º Reich. Outro aspecto da colaboração entre os sionistas e governos e Estados perseguidores dos judeus é o fato de o movimento sionista ter lutado ativamente para mudar as leis de imigração nos EUA, na Inglaterra e em outros países, tornando mais difícil a emigração de judeus perseguidos na Europa para esses países. Os sionistas sabiam que, podendo, os judeus perseguidos na Europa tentariam emigrar para os EUA, para a Grã- Bretanha, para o Canadá. Eles não eram sionistas, não tinham interesse em emigrar para uma terra remota como a Palestina. Em 1944, o movimento sionista refez um novo acordo com Adolf Eichmann. David Ben Gurion, do movimento sionista, mandou um enviado, de nome Rudolph Kastner, para se encontrar com Eichmann na Hungria e concluir um acordo pelo qual os sionistas concordaram em manter silêncio sobre os planos de exterminação de 800 mil judeus húngaros e mesmo evitar resistências, em troca de ter 600 líderes sionistas libertados do controle nazista e enviados para a Palestina. Portanto, o mito de que o sionismo e o Estado de Israel são o legado moral do holocausto tem um particular aspecto irônico, porque o que o movimento sionista fez quando os judeus na Europa tinham a sua existência ameaçada foi fazer acordos, e colaborar com os nazis”

            Quem o diz,sem papas na língua é Ralph Schoenman.

            Há mais.Muito mais

        • Vasco diz:

          As quintas de Shebaa não lhe dizem nada? Se calhar não…

        • Vasco diz:

          Não, o muro impede crianças de irem à escola, doentes de irem ao médico, famílias de se verem e reunirem. É isso que o muro impede. Só uma pequena parte dele está sobre a “fronteira” de 1967 (sim, aquela que Israel não reconhece e continua a não fazer caso dela para instalar os seus colonatos), pois a maioria esmagadora está dentro do território da Palestina, serpenteando entre colonatos e estradas, entre cidades e aldeias, retalhando o já de si exíguo território…

          • Pois, um muro parecido com aquele que certos camaradas construíram à volta da “rda” e de Berlim, neste caso para impedir a fuga do seu próprio povo…

          • De diz:

            E Castelo branco,abandonando as mesquinhas queixas sobre tratamentos médicos alheios, corre a proteger os muros israelitas.
            Para se ir refugiar noutros muros.

            Um método cobarde diríamos nós.
            Isso e mais algo mais

  10. João diz:

    Tanto quanto investiguei essa notícia é um boato. O senhor em causa é de facto tunisino, chama-se Oussama Mellouli http://sportv.globo.com/platb/blogdocoach/category/jogos-arabes/ e está em Londres, mas só competirá a 3 e 10 de Agosto, nos 1500 e maratona (10 km).
    http://www.london2012.com/swimming/event/men-1500m-freestyle/index.html
    http://www.london2012.com/swimming/event/men-marathon-10km/index.html

    • Carlos Carapeto diz:

      “Nuno Castelo-Branco says:

      Pois, um muro parecido com aquele que certos camaradas construíram à volta da “rda” e de Berlim, neste caso para impedir a fuga do seu próprio povo…”

      E o de Berlim comparado ao que está instalado em toda a fronteira sul dos EUA é uma peça de museu arcaica. Este além de eletrificado está equipado com sistemas de monitorização via satélite permanente.

      No que diz respeito a vitimas aí a questão muda de figura por completo.
      Num ano o numero de vitimas supera largamente os que morreram em Berlim durante quase três decadas. Muitas delas mortas a tiro por milicias de voluntários que perseguem os emigrantes no deserto do Arizona como quem caça coelhos.
      Por alguns comentarios aqui deixados, deduzo que para certas pessoas existem muros morais e muros amorais, que há mortes injustificadas e mortes justificadas.
      Talvez esses considerem que quem morre por uma causa politica (desde esteja do seu lado) é crime e quem morre na tentativa de fugir da fome deva ser abatido impiedosamente.

      Se é assim começo a compreender melhor a indiferença coletiva quando morrem centenas de emigrantes no Mediterrâneo na expetativa de se livrarem da fome e da miséria em África.

      Se são esses os valores morais do capitalismo, prefiro quando chegar a hora enfrentá-los de arma na mão.

      • Vasco diz:

        Ó Carlos Carapeto, não diga essas coisas que os «democráticos» ouvidos destes amigos não aguentam. Os EUA são bons, percebeu? Bons. Que mau feito… 😉

  11. Vasco diz:

    Ó Lizard, o que pensar um, dois, três, quatro ou cinco palestinianos pode ser o determinante para ti. Mas agora pergunto-te: qual o país que NÃO existe? Qual o povo que NÃO tem direitos na sua própria terra? Qual o povo que É humilhado no seu próprio país, expulso das suas casas, preso sem condenação?

    A Palestina é que não existe porque Israel e os EUA não deixam. Israel existe, por mais que uns quantos palestinianos não o queiram.

  12. Des diz:

    http://sol.sapo.pt/inicio/Internacional/Interior.aspx?content_id=55927

    Brilhante exemplo do carácter democrático do senhor presidente da Bielorússia.
    Deter um blogueiro por inserir fotos de peluches, podendo ser condenado a pena de prisão por tal fato, só mesmo numa democracia madura.

  13. Pingback: É o que dá terem deixado sair as hienas da prisão em liberdade. Cães que rosnam, cães que traem, agora passeiam na cidade mas felizmente já não são mais que 89. | cinco dias

Os comentários estão fechados.