POSTAIS DE “BOAS FÉRIAS” DO MSE (1) – As férias do Governo custam 24 mil postos de trabalho

Passos Coelho (PM)
Caríssimo Piegas Passos,
Nós no MSE desejamos-lhe umas férias descansadas. Será difícil, uma vez que Portugal inteiro o quer vaiar. Sugerimos uma ida às ilhas Selvagens, onde ao menos não há povinho ingrato que não reconhece o valor de tudo o que está a fazer por nós.
Beijos,
MSE

Estamos cá para dizer ao governo que, enquanto eles vão de férias, nós continuaremos o combate. Se depender destes governantes não será levantada uma palha que seja para impedir o surgimento de 24.000 novos desempregados no mês de Agosto – 800 novos desempregados por dia a juntarem-se aos 1.300.000 que já existem.

Por esta altura seria natural que os trabalhadores estivessem de férias, ou a preparar-se para elas. No entanto, as políticas de austeridades aplicadas por este governo impedem milhares de portugueses de usufruírem de um direito há muito conquistado. Com o aumento vergonhoso do desemprego e dos despedimentos colectivos, os portugueses estão privados de férias. Os desempregados têm tempo mas não têm meios. Quem trabalha, ficou sem parte do seu salário – os subsídios – e não têm condições para ir longe.

O governo vai de férias, nós não! – E esperamos que os 24 mil desempregados se juntem a nós para dar ao governo e às suas políticas do desemprego a resposta adequada. Por isso mesmo, estaremos todo o mês de Agosto a mobilizar quem perdeu o emprego para um plenário do MSE, dia 13 de Setembro, Quinta-feira, às 18h30, no Clube de Futebol de Santa Catarina – Calçada do Combro, nº49, 1ºAndar.

Veja também a notícia do Público, via MSE.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

Uma resposta a POSTAIS DE “BOAS FÉRIAS” DO MSE (1) – As férias do Governo custam 24 mil postos de trabalho

  1. Maria Borrego diz:

    Não consigo entender o que vai ser dos desempregados??
    Terão de morrer à fome?
    Onde vão viver? Na rua ou na casa dos pais que vivem de míseras reformas e que também não têm um cantinho para viver?
    Isto é uma vergonha, os nossos governantes conseguiram destruir o País, as Pessoas e ….

Os comentários estão fechados.