“Não reescrever a história é a primeira condição para prestar homenagem a um historiador.”

“O que se pede é que, pelo menos, se fiquem, nos compreensíveis elogios que se fazem nestes momentos, por o que de bom havia para dizer sobre esta personalidade.”

O problema de qualquer social-democrata é que não consegue dizer a verdade sem que no mesmo momento acabe por borrar a pintura.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 respostas a “Não reescrever a história é a primeira condição para prestar homenagem a um historiador.”

  1. Augusto diz:

    Alguem pode negar, que a tal personalidade foi um bom comunicador na televisão, e um óptimo contador de histórias…….

    O Celine foi um grande escritor…… e um pulha.

  2. Augusto diz:

    È uma opinião, como outra qualquer.

    O Sousa Veloso, o Artur Agostinho o Artur Varatojo, todos eram salazarentos, e todos foram grandes figuras da televisão.

    Tal como o Solnado o Villaret, ou o Nemésio ( este tambem era um chato para muita boa gente)…….

    • Renato Teixeira diz:

      Tudo boa gente, em suma, para que se escreva “o que de bom havia para dizer sobre esta personalidade.”

  3. Tima diz:

    Pegar numa frase irónica “(…)por o que de bom havia para dizer sobre esta personalidade.” e desenquadrá-la só pelo prazer de continuar nessa nobre arte praticada incansavelmente por ti de seccionar, retalhar e dividir continuadamente a esquerda é qualquer coisa muito próximo da indigência e desonestidade intelectual. Realmente a ironia é uma arte ao alcance de poucos…
    Não tens mais nada que fazer na vida? Então vai procurar inimigos à tua direita.

    • Renato Teixeira diz:

      Continuar convencida que a esquerda só se une enfiando a cabeça e que, em nome disso, nem sequer pode trocar umas larachas, é insistir na curta visão que lhe tem limitado o passo.

  4. joão viegas diz:

    Cruzes, Credo ! Arrenega que foi fascista, que digo, é fascista (para todo o sempre), e é quanto nos deve bastar.

    Vou ja tratar de saber onde fica a campa desse cão e depois digo, para que o Renato Teixeira possa la ir desenterra-lo e enchê-lo de chumbo como deve de ser.

    Brincamos ou quê !

  5. Gentleman diz:

    «O problema de qualquer social-democrata é que não consegue dizer a verdade sem que no mesmo momento acabe por borrar a pintura.»

    O problema de um comuna é mais grave: começa logo pela dificuldade em dizer a verdade.

    • Renato Teixeira diz:

      A verdade ou é para dizer inteira ou mais vale ficar toda no saco. De alguma maneira e ao contrário do que tantas vezes nos habituou o Gentleman tem aqui um bom ponto de vista.

Os comentários estão fechados.