José Hermano Saraiva sobre Salazar e o Fascismo – “Um Santo” (…) “É o único caso de uma ditadura em que não houve um morto”

“As orelhas de Burro e o bigode Nazi do José Hermano Saraiva” – A Arte Contemporânea floresce nas redes sociais e prestou a devida homenagem a JHS.

“NA OBRA, ou, para patetas, “dentro da obra” reina a nulidade total. Nulidade total, e ele até podia ser o mais democrático dos seres.
Podia não ser salazarista, podia ser comunista (como eu), podia ser um democrata, um social-democrata, mas a obra é a que fica dele como Ministro da Educação do fascismo, atrasado e repressor, e “historiador” efabulador e sem critério científico.”
Carlos Vidal, algures numa caixa de comentários cheia de democratas.

Morre um fascista e é ver os democratas a saltar como pipocas, sendo que tal como era esperado a morte do José Hermano Saraiva motivou grande consternação na hostes da “República” e do “Ultramar”. Da direita petulante “que não diz mal de Portugal”, aos sequazes do Dom Duarte Pio que anunciam que “Portugal perdeu quem o defenda”, o Prémio Hermano Saraiva (à atenção da direcção de programas da RTP) vai para o Portugal dos Pequeninos que o louvou por ter um irmão de esquerda que nunca lhe virou as costas. Cavaco Silva, Pedro Passos Coelho, Francisco José Viegas, Assunção Esteves, Manuela Mendonça e Jorge Wemans, bem que se esfoçaram mas apenas o primeiro-ministro ganhou direito a menção honrosa: “uma perda muito grande para Portugal. (…) Era uma personalidade muito especial da nossa cultura e da nossa história. Sendo um grande comunicador, popularizou bastante a História de Portugal durante muitos anos, foi uma personalidade que teve um percurso cívico extraordinário.”

Como diriam dois amigos, entre desabafos, “de uma pessoa que não permitia que os outros falassem, pode dizer-se que era um «bom comunicador»?” – É que “o tipo não era historiador coisíssima nenhuma, era um romancista condicionado ao seu próprio nacionalismo!”. Haverá mais a acrescentar sobre o assunto?

Quem ainda duvidada dos filhos que Abril pariu deve ter concluído finalmente que chegou a hora dos netos.

Ler também “A minha vida sexual com José Hermano Saraiva (com vídeo)“, “A faceta do José Hermano que não cabe nas homenagens”, o “O Branqueamento de um fascista” e a melhor piadola sobre o assunto na pena do insuspeito Rodrigo Moita de Deus.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

73 respostas a José Hermano Saraiva sobre Salazar e o Fascismo – “Um Santo” (…) “É o único caso de uma ditadura em que não houve um morto”

  1. Essa do “percurso cívico extraordinário” também me partiu todo 😛

    • Renato Teixeira diz:

      É verdadeiramente notável. O que dirá ele, vá, do Aristides de Sousa Mendes?

    • De diz:

      Quem fala em “foi uma personalidade que teve um percurso cívico extraordinário” foi nem mais nem menos do que aquele que chefia o gang em exercício.
      Dito e sublinhado já pelo Renato.
      Aproveito para respigar aqui um pedaço de um texto do Samuel:
      “A ser assim, parto do princípio que Pedro Passos Coelho está a incluir no “percurso extraordinário” o salazarismo reivindicado até à morte, o elogio do fascismo português, segundo ele, a «única ditadura que não matou ninguém» (sim… acho que todos vocês repararam que ele tinha o hábito de mentir descaradamente sobre a História), o ministro responsável pela violência sobre estudantes e a interrupção abrupta das carreiras académicas de alguns mais reivindicativos, para irem cumprir compulsivamente o serviço militar na guerra colonial, o que acabou por resultar na morte prematura e inútil de alguns desses jovens universitários.”
      http://samuel-cantigueiro.blogspot.pt/2012/07/jose-hermano-saraiva-e-passos-coelho.html

      “…para mim o mundo ficaria exactamente igual, estivesse ele ainda vivo, ou como está agora” diz também Samuel.E eu subscrevo também.Já quanto a Passos Coelho que segue alguns dos passos de JHS ( os mais escuros), o mundo ficaria muito melhor se ele saísse da sua zona de conforto e fosse procurar trabalho como engraxador lá na corte de Merkel.Não estranharia muito o rapazote que lhe presta serventia já.

  2. Pingback: “Percurso cívico extraordinário”? | Sentidos Distintos

  3. atentos diz:

    estes internacionalistas são a verdadeira desgraça de Portugal , qual a vossa moral quando andam com a tshirt do che guevara ?

    • Renato Teixeira diz:

      Um libertador de ideias e de povos. Não percebo nem o problema, nem o paralelo.

      • Jorge diz:

        Palas nos olhos

      • Gentleman diz:

        Ou, segundo outra perspectiva, um facínora. Tanto pelos seus actos, como por algumas das suas afirmações:

        “Para enviar homens para o pelotão de fuzilamento é desnecessária prova judicial. Esses procedimentos são um arcaico detalhe burguês.”

        “Um revolucionário deve tornar-se numa fria máquina de matar motivada pelo puro ódio. Temos que criar a pedagogia do Paredón!”

        Comparadas com estas, as citações de JHS são como as de um menino de coro.

        • Renato Teixeira diz:

          Ao pé do Che o JHS nem menino é, quanto mais do coro.

          • Ó Renato, deixe-se do “faz de conta proletário”, pois quando desastradamente caiu das escadaria de Coimbra, “alegadamente não ficou” junto com a plebe num quarto-geral do hospital. Pelo “que se diz” pelas bandas do Mondego, as suas ligações dinástico-familiares providenciaram-lhe espaço exclusivo, provavelmente climatizado e sem cheiros. Se isto é mentira, desde já me desculpo, mas da fama não se livra. Pois é, isto é rasca mas andamos a aprender umas coisas convosco.
            Por outro lado, aquilo que debita acerca de gente como o jagunço Che, faz-nos imaginar os seus entusiasmos por cáfila supinamente mais alta e poderosa. Não valerá a pena citar-lhe os nomes, deve ter dúzias de cromos na sua caderneta de recordações.
            Finalizando, os meus agradecimentos pelo link, pois hoje teremos casa cheio de saudosos de Béria e dos seus bem conhecidos métodos dinâmicos. Não sabia que no seu sector jamais se deve linkar um “inimigo”, devendo pelo contrário, criar aquele necessário cordão sanitário que garante uma certa exclusividade? Pois o Renato ainda está verdinho, cometeu um deslize que noutros tempos lhe garantiria alguns dissabores e talvez, uma rápida e lacrimosa auto-crítica.

          • Renato Teixeira diz:

            Não sabe a alcoviteira Castelo-Branco da minha fama a metade, mas felizmente que não sou nem ministro, nem oficial de justiça e que resisti à tentação de acabar o curso por decreto. Estou certo que se não tivesse esse cuidado seria a caríssima alcoviteira a descobrir-me a careca. Todas as histórias terão, portanto, um fundo de verdade e em cada uma delas uma demonstração cabal de que a democracia é burguesa.

            Já jagunços não conheço pior que estes:

            http://www.youtube.com/watch?v=Lr1NiHJEF_I&feature=player_embedded

            Outros o gostariam de ser, mas há muito – mais de um século, se não me falha a memória – que o povo nos preveniu dessa variação de jagunços, e os enviou para a devida prateleira de um qualquer museu de história antiga:

            http://c2.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/Be1073091/9534786_2zLdN.jpeg

          • Repugnante Nuno. Continuas assim e chegas ao nível do JHS (que sabes perfeitamente ter sido um aldrabão militante).

        • De diz:

          Ora bem
          O coitado do Gentleman quando acossado diz estas coisas.Fui encontrar frases idênticas escritas e replicadas pela matilha do dito gentleman.Textuais.Quando lhes fui no encalço,reparei que são retiradas de beatos e fedorentos blogs de extremistas religioso-sionistas.Com cheiro de chulé colorido.
          Lol
          Vamos à citação deturpada à boa maneira do “cavalheiro”:
          “El odio como factor de lucha, el odio intransigente al enemigo, que impulsa más allá de las limitaciones naturales del ser humano y lo convierte en una eficaz, violenta, selectiva y fría máquina de matar. Nuestros soldados tienen que ser así: un pueblo sin odio no puede triunfar sobre un enemigo brutal.”
          Repararam na diferença substancial?
          O que se dirá dum trampolineiro assim?
          É um trampolineiro com raiva,pois claro.E a cheirar aos sovacos do tal inimigo brutal.Como se vê quotidianamente neste pedaço de terra à beira-mar plantado
          Gentleman.Sorry.Viva el Comandante.
          Agora o comprimido para a azia e o calmante para os tremores

      • De diz:

        Subscrevo a frase do Renato.Embora o próprio Che sobre tal questão dissesse:
        “”No soy un libertador. Los libertadores no existen. Son los pueblos quienes se liberan a si mismos”

  4. Gentleman diz:

    “É o único caso de uma ditadura em que não houve um morto”

    Trata-se obviamente de um exagero de JHS. Mas não deixa de apontar para um facto interessante e extremamente embaraçoso para a nossa esquerda radical: é difícil, senão mesmo impossível, encontrar um regime marxista que tenha provocado menos vítimas mortais por repressão do que o Estado Novo nos seus 50 anos.

    • Renato Teixeira diz:

      O seu problema Gentleman é que não mete na cabeça que não houve, até ver, nenhum regime marxista.

      • Jorge diz:

        Ainda bem. Graças a Deus.

      • Gentleman diz:

        Pois, essa é a escapatória perfeita…
        Todos os fanáticos, políticos ou religiosos, partilham uma característica: a sua interpretação dos livros sagrados é que é a correcta, e quem afastar-se um pouco desse purismo nem merece ser apelidado de seguidor da doutrina.

        • Jorge diz:

          Mais uma vez, Graças a Deus. Não fale daquilo que não sabe. Mas se quiser saber mais, estou aqui para o elucidar.

        • De diz:

          Lá está este com os livros sagrados.
          Até parecem as citações entre aspas do dito “cavalheiro” para ver se passam como textuais e verdadeirss

          Lol.A escapatória perfeita que sobra no discurso dá nisto.

    • mi diz:

      gentleman: abraços ao relvas,ao dias loureiro,ao duart3 lima, ao eurico de melo,a o ferreira do amaral,……não há pachorra para quem tem a mania da superioridade moral dos patifes,assassinos usurários,ladrões,terroristas.Vai morrer longe daqui!

    • Vasco diz:

      Quer uma lista extensiva ou resumida dos mortos “que não existiram”?

    • h diz:

      “Eh p’a, p’o caralho… ‘ha boa maneira da esquerda (acho que vou repetir este post para estes fds-merdosos-fascistas-de-merda-falsos democratas-e-guardas-serodios, tudo separado por hifens), nao ha cu para estes encaralhados, ’tou farto…

  5. Jakim diz:

    Olha lá ó palhaço, já te disse que vocês Komunas de Merda, não têm Autoridade Moral para apontarem o dedo a ninguém em tudo o que diga respeito a Direitos Cívicos. Vocês não passam de uns Komuno-Fascistas de Merda, que só conseguem manter o vosso Regime Criminoso e Fascizóide à custa de muita Repressão e da Suspensão de Todo e Qualquer Direito Cívico.

    O vosso Regime de Merda, de nome Komunismo, tem um passado Sujo, Banhado de Sangue, e muitos Mortos no percurso. A vossa Ideologia de Merda, que transforma o Individuo num vulgar Parafuso ao serviço do Regime, aliás da cabeça do Regime, geralmente composto por Figuras Geriátricas, Corruptas e Decadentes, que passam o POder de pais para filhos, devia ser banida de todo e qualquer regime democrático digno desse nome. Qualquer historiador de meia tigela podia fazer milhares de documentários sobre os Crimes que a vossa Ideologia Porca cometeu nos lugares onde atingiu o POder.

    Responde-me a isto, Komuna Nojento:

    – Quantas manifestações de Estudantes foram alguma vez permitidas por qualquer Regime Komuno-Fascista que tenha atingido o Poder, em algum lugar do mundo ?

    – O que faz o Regime Komuno-Fascista quando um grupelho de Sindicalistas/Jagunços Profissionais faz esperas a um membro do Governo ?

    – Quantas Greves foram permitidas por qualquer um dos Regimes Komuno-Fascistas que chegaram ao Poder no mundo ?

    – Quantos Sindicatos Livres foram alguma vez permitidos por qualquer um dos Regimes Komuno-Fascistas que chegaram ao Poder no mundo ?

    – O que acontece ao Cidadão que ousa questionar o Regime Komuno-Fascista de forma pública ?

    És um Komuna de Merda, como todos os Komunas, mil vezes mais Fascizóide no dedo mindinho do pé do que o Hermano Saraiva no corpo todo.

    Batam em Vivos, deixem os Mortos em paz.

    • Renato Teixeira diz:

      O legado do JHS está bem vivo, pelo que não tem porque ser deixado em paz, onde quer que seja.

      Relativamente ao resto da ruminagem não o posso ajudar muito mas se descobrir entretanto o que são “Regimes Komuno-Fascistas” juro que lhe respondo mui prezado fascista.

      • Jakim diz:

        Mas qual legado do JHS ? Mas quem são vocês ou o meu amigo para tentar emporcalhar a vida dos outros ? Eu já lhe disse que o meu amigo, assim como os seus comparsas, não têm Autoridade Moral para apontarem o dedo a quem quer que seja ! O meu amigo defende uma Ideologia Reepressiva. A sua Ideologia faz do Salazarismo uma Democracia Avançada.

        Vai perguntar ao Povo o que pensa do José Hermano Saraiva. E não me respondas que o Povo precisa de ser Educado e Doutrinado porque aí mando-te para o caralho.

        Não sabes o que são Regimes Komuno-Fascistas ? Olha são todos os que derivaram da aplicação prática do Komunismo, Marxismo-Leninismo, a merda que lhe quiseres chamar.

        Queres que eu te aponte alguns ? Cuba, Coreia do Norte, Ex-União Soviética, Ex-Paises do Leste Europeu, tudo sitios onde o Regime construiu muros para impedir as pessoas de fugiram de debaixo da puta da vossa pata.

        Diz-me lá, em qualquer destes países quantas vezes viste Eleições Democráticas, Manifestações Livres de Cidadãos Opositores ao Regime, Sindicatos Livres, Imprensa Livre, Direito à Indiviualidade e à Propriedade, Greves ou o que quer que represente Liberdade ?

        • Renato Teixeira diz:

          JHS foi particularmente bom a “emporcalhar a vida dos outros”. Sobre a sua, não é preciso acrescentar muito mais que isso.

        • mi diz:

          És mesmo uma grande fascista e,tens vergonha de o assumires.Hitler bem trabalhou para estar ao serviço do patronato.Já agora devias falar da conspiração judaico-bolchevique-seria a cereja no topo do bolo,estúpido!

          • JgMenos diz:

            És mau mesmo!
            Mau de cartilha ensebada, falsificada e mal lida!
            A dor do século por Alain Besançon – Está em saldo nas feiras do livro por 5 euros.
            Agita esses neurónios, caso ainda não estejam fossilizados!

          • De diz:

            Este”és mau mesmo” da”cartilha ensebada,falsificada e mal lida refere-se obviamente aquele pequeno esterco que dá pelo nick de Jakim, não?

            Se bem que fique com dúvidas por vir a correr vender um livrinho da zita lá do sítio, por 5 euros.
            (Não recebe à comissão,mas recebe o troco de outra forma.Lol.)

            Mas sabe,o besançon passou de moda. Definitivamente.O tipo passou das marcas quando aplaudiu a invasão do Iraque pela trupe imperial.O preço do livrinho ficou definitivamente com o cheiro do saque do petróleo, misturado com os milhões de vítimas dessa guerra de pilhagem.
            Sorry

        • mi diz:

          Palhaço:o que é aquilo na Palestina?na fronteira dos eua e méxico?Da-aaaaaaaaaaaaa.Deves pensar com as unhas dos pés!
          Palhaço, na Venezuela há eleições democráticas internacionalmente reconhecidas e os ‘democratas’ como tu,+/-,chamam-lhe de ditadura

        • tone pintor diz:

          Vai-te foder jaquim, o povo gostava das estorinhas do Hermano como gosta da música do pequeno Saul, e, como deves saber, o Saul não passa de um azeiteirote que se serve da música para ganhar umas coroas,
          O homem era um facho, caralho! O que queres que o pessoal diga sobre a vida politíca do homem? Não lhe conheces o percurso? A vida particular do “estoriador” não é para aqui chamada, tanso Quero lá saber se ele gostava de beber uns copos, da família ou do filho da puta do cão, o gajo foi um facho que depois de Abril “evoluiu” um pouco até que veio a ter nova recaída: Morreu facho

          não metas o Estaline ao barulho porque ele não tem culpa nenhuma que o gajo fosse facho

        • Carlos Carapeto diz:

          Kinito! Podes dizer-me o que sabes tu sobre os países de Leste, de Cuba e da Ex-URSS?

          Vê se consegues responder-me a algumas destas perguntas.

          Achas que agora vivem melhor com viviam nesse tempo?
          Dos problemas que apontas algum deles foi resolvido?
          Ou mantiveram-se como estavam, alguns agravaram-se e ainda foram introduzidos outros que não existiam no tempo que “denuncias” como sendo um inferno?
          Qual foi o tipo de desenvolvimento alcançado nesses países nos últimos vinte anos?

          Tem cuidado com essa exacerbação demagógica, porque quem conheceu esses países antes e conhece atualmente, sabe perfeitamente que todas as mudanças e alterações foram no sentido de piorar a situação.

          O ensino de qualidade gratuito do escalão mais baixo ao mais elevado, infantários gratuitos, habitação gratuita, (eram as empresas que tinham a responsabilidade de fornecer habitação aos operários) assistencia médica gratuita, direito à cultura, férias pagas onde desejassem passá-las, direito ao trabalho, reforma das mulheres aos 55 anos e homens aos 60.

          Tinham necessidade de fazer greves para quê?

          Na URSS ninguém foi excluido por razões de raça ou cor da pele.
          Consegues dizer-me outro país ou sistema politico onde isso tivesse acontecido?

          Sobre Cuba, basta virares a cabeça para o lado e veres como é o Haiti, aí encontras todas as diferenças que procuras. Ainda não é suficiente?

          Quanto a crimes e massacres queres que te lembre quem mais os praticou e em maior escala?

          Para te aclamar cito dois mais recentes. Kamboja e Timor.

          O teu problema é muito facil de diagnosticar, resume-se essencialmente à falta de cultura e boa educação. São essas as razões do ódio que manifestas, contra qualquer coisa que nem tu sabes bem o que é. És um ignorante.

    • Vasco diz:

      Eh pá, e tu és um perfeito anafabeto e brutamontes… Skinhead, aposto…

    • h diz:

      “Eh p’a, p’o caralho… ‘ha boa maneira da esquerda (acho que vou repetir este post para estes fds-merdosos-fascistas-de-merda-falsos democratas-e-guardas-serodios, tudo separado por hifens), nao ha cu para estes encaralhados, e ja agora nazistas passadistas, ‘tou farto…

    • h diz:

      P.S. Gosto do uso exagerado de maiusculas….

  6. Pingback: J. H. Saraiva |

  7. Este Jakim comenta like a boss.

  8. marquês de pombal diz:

    Bater no cadáver. É uma daquelas coisas que costumamos ver naquelas democracias, lá para os lados do Irão.

    • Renato Teixeira diz:

      Nada que o JHS não saiba melhor do que qualquer Aiatolá.
      http://www.oocities.org/violacao_direitos_homem/images/C-011.jpg

      • Jorge diz:

        Continuo a dizer, cego é aquele que não quer ver. Quando as palas estão postas, é só ver para um lado.

        • De diz:

          Palas?
          Ver para um lado?Mas o Jorge fala de um cego e agora parece que afinal vê, só que só para um lado?
          Um cego que o não é?
          Ou um portador de palas a falar em palas ?
          Já conhecemos o método…Querem sim que sejamos cegos.
          Sorry.Não passa

    • Carlos Carapeto diz:

      Arábia Saudita é uma democracia avançada, onde se respeitam a liberdade de expressão e os direitos humanos, em particular das mulheres?

      Estes pitecantropos levam a vida empoleirados nos galhos a guinchar contra o Irão, não vêem aquilo que se passa logo ali ao lado. Uma monarquia familiar repressiva, sustentada num sistema medieval fechada em pleno século XXI.

      Cuidado; essas vozes que ouve do Irão são provocadas por uma doença terrível . Chama-se acusma induzida grave , é provocada por o consumo excessivo de propaganda capitalista.

  9. Antonio diz:

    Renato, a serio, ninguem o leva a serio…. 5 % de portugueses va, em que metade sao velhinhos do alentejo. Estou certo que consigo um verdadeiro marxismo seria possivel, mas pelo sim pelo nao tendo em conta a quantidade de merda que fizeram desde que lenin quis ser Czar, melhor nao arriscar e manter reduzida a vossa insignificancia. Fique la com o che, esse democrata, que por aqui a maioria continuara a preferir o Jose Hermano Saraiva. Temos pena. Creminho que isso passa.

    • Renato Teixeira diz:

      Para disputar protagonismo e apoio de massas ao Che só mesmo a Coca Cola. Com o JHS não se safa.

    • De diz:

      A displicência de um antónio,retocado lá na merda longínquas que faz.Com a insignificância dos drs que receitam creminhos, pensando que todos os usam de acordo com os usos peculiares com que antónio o faz.
      O desgraçado deve ter tido alguns problemas a digerir por exemplo a greve dos médicos.Amanheceu nos braços(metaforicamente falando) daquela besta do secretário de estado da saúde,aquele que falava em dever patriótico e que acenou em novo com a suástica agora escondida.
      Porque digo tudo isto?Porque o paleio dos “velhinhos do Alentejo” cheira ao paleio do dito secretário de estado.Um do género daquele governante, que cheira a um fura-greves,enquanto balança o corpo para a frente e para trás, rezando aquelas ladainhas próprias dos xenófobos encartados.
      Falo do antónio ,claro.

      • Antonio diz:

        De….creminho pa si tb. Shalom. Renato, tem razao. E acrescento . A maioria dessa massa usa os dois produtos c a mesma regularidade o q demonstra desde logo q devem ser levados a serio. Nao havera melhores produtos capitalistas no mercado.

        • Renato Teixeira diz:

          E espero que sirva para não voltarem a dizer que falta empreendedorismo à malta.

        • De diz:

          António?
          Sorry,
          A sua tralha terapêutica é reservada apenas a vossemecê.
          Agora vá chorar aí para um canto à procura das propriedades medicinais dos seus cremes peculiares.Pode usar coca-cola se lhe aprouver.
          E para acompanhar a sua arte de curandeiro com diploma à Relvas:
          “”Muchas veces debemos cambiar todos nuestros conceptos, no solamente los conceptos generales, los conceptos sociales y filosóficos, sino también, a veces, los conceptos médicos, y veremos que no siempre las enfermedades, se tratan como se trata una enfermedad en un hospital, en una gran ciudad; veremos entonces, cómo el médico tiene que ser también agricultor,… un poco pedagogo … cómo tendremos que ser políticos también; como lo primero que tendremos que hacer no es ir a brindar nuestra sabiduría, sino ir a demostrar que vamos a aprender con el pueblo”

          Do Che, claro.
          🙂

          • Antonio diz:

            Eu nao sei quantos matou salazar, mass foram seguramente menos q o jagunço de barba q brincava aos fuzilamentos. Entre um e outro menos mal q ficamos c o d santa comba e o outro nem a argentina voltou…

          • Renato Teixeira diz:

            Libertou. O das barbas, libertou. Arre. Para o paredão iam os que queriam perpétuar o colonialismo com que o JHS sempre estufou.

  10. Clint Eastwood diz:

    Chorei tanto quando soube da morte do J. H. Saraivazinho!!! ;( Snif, snif, snif… Aliás não paro de chorar nem um segundo, até choro a dormir! BBUUUUUUUUAAAAAAAAAAAHHH! ;( Tadinho! A minha casa já ficou alagada com as minhas lágrimas, até tive que chamar os bombeiros, senão afogava-me! ;( Snif, snif, snif…

    • Carlos Carapeto diz:

      ” Eu nao sei quantos matou salazar, mass foram seguramente menos q o jagunço de barba q brincava aos fuzilamentos.”

      Sabe mesmo os numeros das vitimas de Salazar? Não se mata só com tiros.

      Não pretendo entrar em disputas macabras. Mas sei que Salazar usou muitas formas de assassinato em Portugal e nas colónias. Matou sem piedade quem se lhe opunha. Matou reprimindo. Matou culturalmante. Matou o desenvolvimento do país e das Colónias que pertenciam ao seu puder absoluto. Matou tudo que devia ter dado vida e deu vida a tudo que devia ter morto.

      O paradoxo desse canalha.

      Qual é a semelhança com o perfil do CHE? Que contribuiu para libertar o povo Cubano de uma ditadura obscurantista, ajudou o país a livrar-se do atraso, da miséria e do analfabetismo endemico.

      Che não mandou assassinar ninguém. Fez justiça.

      Quanto ao JHS. Por tradição civilizacional há muito séculos que a morte do nosso semelhante merece respeito (nem que tenhamos sido nós para fazer justiça a acabar-lhe com a vida) por esse facto não pretendo alongar-me em comentários sobre o personagem.

      Apenas isto; JHS era um produto genuino do Salazarismo, por isso não recebi a noticia da morte de um inimigo da minha classe como uma desgraça.

      Deixou-me mais consternado a morte de Helena Cidade Moura, e de Pedro Ramos de Almeida, dois distintos democratas resistentes ao regime fascista.

      Desejo endereçar daqui as minhas condolencias ao Nuno.

      Talvez seja conveniente mudar a posição do prisma, se conseguimos também mudar a posição das cores.

      • Carlos Carapeto diz:

        Peço desculpa por a ultima frase. Ficou escondida lá em baixo, é o que faz escrever diretamente aqui no blogue.

      • Antonio diz:

        Os senhores falam em libertaçao referindo-se a uma ditadura, falam em justiça referindo-se a fuzilamentos….(sim porque em Cuba nao se mata culturalmente, nao se mata reprimindo, nao se mata com miseria e subdesenvolvimento).
        Pois eu argumentaria que quem nos libertou da bagunça da primeira republica foi Salazar, quem nos livrou do colonialismo Sovietico foi também Salazar.
        Cada um liberta como pode, é a vontade do fregues. Os Nazis, esses freedom fighters, tambem andaram por ai a libertar a europa da influencia judaica. O burgesso do pai dos povos, tambem andou a libertar milhoes de familias “burguesas” da influencia do capital por essa europa fora.
        Passem bem, voltarei quando o Fidel for desta para melhor para dar cumprimentos.
        Abraço

        • Antonio diz:

          Renato, eu tenho a mesma dificuldade em associar comunismo com libertaçao, mas la está, voltamos ao mesmo.
          O barbas nao sei se influenciou o caminho de Castro, mas o sistema de justiça, livre e justo, que por la implementou, parece que se mantem.

        • De diz:

          António deve estar equivocado.As suas fidelidades são conhecidas e os seus gostos amantíssimos também.
          O salazar está mais próximo dos nazis do que qualquer coisa aqui hoje citada,mesmo do que JHS.Era aquele um pouco burgesso,mas isso também é uma qualidade do PP que como se sabe anda por aí às voltas.Voltas que o dito Botas não pode fazer, porque jaz inerte e apodrecido num lugar qualquer debaixo da terra.Até houve um outro burgesso que se felicitava pelo facto da podridão do antónio,o oliveira,ter assentado praça no solo pátrio.Lol.E o Che ter ficado apenas no coração de quem ama a liberdade.

          (Entretanto e a propósito dos nazis,o governo pária israelita continua a cometer crimes e a mostrar que aprendeu bem com os seus antigos verdugos
          http://www.rt.com/news/israel-demolish-palestinian-west-860/.)

          Quanto ao voltar do dito antónio…embora tal pareça uma ameaça,não o é.É apenas retórica de quem tem a sensação que o seu palavreado em defesa dos pequenos trastes não colhe muitos aplausos.
          Vai assim dar abraços aos tais amigos.Enquanto rondará feito “vigilante” (qual era o nome no tempo de JHS?Gorila?),por aqui e por ali

  11. xico diz:

    A quantidade de posts e comentários. A quantidade de comentários. A sanha com que se atiraram ao corpo ainda quente. Tuto isso diz bem da grandeza do homem!
    Ridiculo, ridiculo, é ver os historiadores criticarem um homem de televisão que contava a história ao povo, por não ter feito desses programas de televisão aulas rigorosas cientificamente onde os bocejos corressem de boca em boca. Se gostam de malhar, entretenham-se com o Canal História. Terão muito assunto no que ao rigor diz respeito. Pois JHS teve a coragem na televisão de deitar abaixo esse mito popular da padeira de Aljubarrota e dizer que tudo aquilo foi um horrendo crime de guerra mesmo para os valores do tempo. Não vi mais nenhum professor de história ter essa coragem frente à pantalha e a um povo que tece loas à padeira.

  12. António José diz:

    Repressor da crise estudantil de 69? Procurem-se agora os lideres do movimento e o lugar que ocupam na sociedade…

Os comentários estão fechados.