MAURITÂNIA – Zeinabou. Excisada, forçada a casar, violada e escravizada

Salão de Beleza em Nouakchoot, capital da Mauritânia. Foto RT

Tem 25 anos, Zeinabou Mint Mohamed, nasceu numa vila remota do Sul da Mauritânia. O seu percurso é o retrato vivo de muitas mulheres condenadas a casamentos forçados.

Zeinabou foi excisada poucos meses depois de nascer, prometida aos cinco, noiva aos onze e forçada a um casamento combinado aos 13 anos. O seu inferno ainda não acabou.

Apesar disso Zeinabou ganhou coragem para usar a curta margem que dispõem do seu livre arbítrio: “Vivia bem, tinha um casamento rico, mas não era feliz. Eu não gosto de falar mal do meu país, algo que é sempre usado com segundas intenções, e devo mesmo dizer que a única coisa que mudaria eram os casamentos forçados” (…) “O meu casamento foi combinado pelos meus pais, no sentido de me garantirem uma vida confortável, com um marido bem colocado, mas eu só sonhava em acabar com aquele pesadelo”.

Continue a ler, no i. A reportagem completa só está disponível na edição impressa.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

7 Responses to MAURITÂNIA – Zeinabou. Excisada, forçada a casar, violada e escravizada

  1. Pingback: “ould bilal” – Mauritânia |

Os comentários estão fechados.