BURNING SALVATION | Raquel Freire 5th Day

Artists in Portugal are struggling to survive.
Our creative work becoming impossible, we fight against this impossibility by putting at stake our own artistic principles, burning our works to make everybody understand that one’s cannot live without art.
As an artist, I refuse to give up.
Raquel Freire 2012″

July 10 until July 19 2012

http://artprotesters.wix.com/artprotesters#!home/mainPage

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 respostas a BURNING SALVATION | Raquel Freire 5th Day

  1. José Carvalho da Costa diz:

    Não é exactamente relevante, mas, se não for pedir muito, ser-lhe-ia possível traduzir essa treta em língua de gringo para Português? Não é por nada de especial, nada de muito nacional. Claro que entendo isso tudo. A minha triste formação, passe a rima, até consiste em Inglês e Alemão. Mas, enfim, nem que seja para distanciar comentários mais depreciativos que o meu, ou opiniões mais surdas sobre o fundo caviar de incerta gente de uma esquerda pouco credível, não acha que, quando possível, neste sítio, sobretudo., deveria evitar desnecessários anglicismos, evidentes indícios do império que nos sufoca?

    Perdoe-me, se puder, este leve prurido, insignificante comichão. Recebo pouco ao fim do mês, cada vez menos, e o que você e outros vão dizendo, frequentemente feridos de sensatez, e noutras vezes, como agora, pouco me convence, sobretudo quando enfermam de erros básicos de origem ou distracção, como aquele que me levou a este comentário. A forma não é tudo, o mais das vezes até é redundante, mas num sítio como este, qualquer pessoa minimamente sensata, para além da sua intenção de cuja bondade não duvido, esperaria um pouco mais de si.

    Continue de olhos bem abertos e capriche um pouco mais na linguagem, é o que eu, e talvez mais alguns, francamente precisamos de si e dos seus colegas. Força nisso, sempre, com um pouco mais de jeito, aquele que sentirem possível.

  2. raquel freire diz:

    tem toda a razão.
    escrevi um texto em português, depois foi necessário um texto em inglês para circular pelo mundo e foi esse que ficou.
    como estou a trabalhar muito e nem tempo para dormir mais do que 2 horas por noite tenho conseguido, se tiver a gentileza de o fazer, seria maravilhoso.

  3. José Carvalho da Costa diz:

    Mesmo ignorando se subjaz ou não alguma ironia na sua resposta, para compensar o facto de eu ter sido desnecessariamente “mauzinho” consigo, aí vai o que sugeriu:

    “Os artistas em Portugal estão a lutar pela sobrevivência. À medida que o nosso trabalho criativo se vai tornando cada vez mais impossível, lutamos contra essa impossibilidade, colocando em risco os nossos princípios artísticos, queimando os nossos trabalhos, para que todos percebam que não se pode viver sem arte. Enquanto artista, recuso-me a baixar os braços.”

    Um bom sono e um melhor acordar, para que a sua combatividade não esmoreça, é o que francamente lhe desejo.

  4. raquel freire diz:

    se me visse agora e às minhas olheiras de 2h de sono percebia que não.
    obrigada.
    “Os artistas em Portugal estão a lutar pela sobrevivência. À medida que o nosso trabalho criativo se vai tornando cada vez mais impossível, lutamos contra essa impossibilidade, colocando em risco os nossos princípios artísticos, queimando os nossos trabalhos, para que todos percebam que não se pode viver sem arte. Enquanto artista, recuso-me a baixar os braços.”
    vou postar no de hoje.
    um abraço.

Os comentários estão fechados.