Relvas vai formoso e não Seguro (… a propósito… onde está o amigo Seguro?)

Mais um empurrão das entranhas do PSD. Aguenta Relvas! Quanto mais tempo for ministro, maior será o estoiro.
Pode ser que o governo impluda.

P.S. – Crato desautoriza Passos Coelho

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 Responses to Relvas vai formoso e não Seguro (… a propósito… onde está o amigo Seguro?)

  1. Justiça Cega
    A Procuradoria-Geral da República (PGR) está a analisar todas as notícias relativas à polémica da licenciatura do ministro Miguel Relvas e que …
    Dos cerca de oitenta mil milhões que o Estado gasta por ano, cerca de cinco a seis mil milhões de euros vão para os grupos que tem capacidade de influenciar o Estado…

    Três temas que se cruzam de forma peculiar: Cursos à la minute, um Procurador atento, e 6 biliões que se escapam todos os anos do orçamento do Estado.

    É obvio que equiparar uma licenciatura, obtida através dos créditos da frequência e exames do respectivo programa curricular, a uma licenciatura obtida sem frequência e exames, é no mínimo incorrecto, injusto para quem estuda, e desprestigiante para quem se presta a esse tratamento desigual. Mas deveria ser sobretudo uma matéria de fiscalização por parte do Estado, para evitar a existência de instituições com essa prática, para mais instituições creditadas pelo próprio Estado. Ou seja, mais uma vez o Estado, disperso pela excessiva intervenção enquanto agente no mercado, “esquece-se” de exercer uma das funções essenciais da sua governação, que é a de fiscalizar e controlar abusos da actividade privada.

    Paralelamente, o mesmo Estado, paulatinamente controlado pelas organizações partidárias, que se tem vindo a transformar em máquinas de assalto ao poder do orçamento do Estado, vê anualmente serem desviadas somas astronómicas, provenientes dos bolsos dos contribuintes, com a influencia e interligação a grupos de interesse que orbitam à volta do “poder vigente”. Mas essa é uma ponta do iceberg, já que é uma parcela dos maus investimentos realizados por má governação. Vejam-se os exemplos multiplos de estádios de futebol, algumas ppp´s, equipamento militar não utilizado, e passando pelo gasto descontrolado em consumíveis no exercício das diferentes funções do Estado.

    Mas, correndo o risco de parecer cínico, temos um Procurador atento e vigilante. Pena é que parece haver um ligeiro desfoque entre o essencial e o acessório, para mal de muitos e fortuna de alguns.

  2. ricardosantos diz:

    E depois lá terão que criar novamente a santa aliança.

  3. Bolota diz:

    Tiago,

    A quadrilha perdeu o rumo o que não é de estranhar quando se governa sem rumo.
    Pena é que nos tenham arrastado para um buraco sem fundo. Deste não sei se somos capazes de sair.

    Mas pelo sim pelo não…Enquanto há força..http://deltacat22.paginas.sapo.pt/enquanto.html

    Abraço

  4. Bolota diz:

    Tiago,

    A quadrilha perdeu o rumo o que não é de estranhar quando se governa sem rumo.
    Pena é que nos tenham arrastado para um buraco sem fundo. Deste não sei se somos capazes de sair.

    Mas pelo sim pelo não… E enquanto há força..http://deltacat22.paginas.sapo.pt/enquanto.html

    Abraço

  5. De diz:

    O cheiro que se desprende disto tudo está de acordo com a “meritocracia” e com “as saídas da zona de conforto” propaladas pela cambada neoliberal.
    Fede(m)

    http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/reitor-da-lusofona-avaliou-relvas-sem-nunca-ter-sido-professor-da-turma-1554919

Os comentários estão fechados.