Demissão de todos, um por um

Hesito em aderir à manifestação que pede a demissão de Miguel Relvas por achar que o brilhante ministro já fez mais pela queda deste governo do que mil discursos da bancada do PS. Só aceito o repto se a ideia for fazer cair todos os ministros, um por um.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 respostas a Demissão de todos, um por um

  1. Renato Teixeira diz:

    É um argumento pernicioso esse, politica e sindicalmente. Longe de ser o teu caso, nos meus tempos de faculdade havia um tipo que furava todas as greves por estas serem de apenas um dia e não por tempo indeterminado. Em igual sentido parece-me que não faz grande sentido participares em manifestações que acabam a clamar pela renegociação da dívida.

    Um abraço e até segunda que para qualquer dominó cair é preciso empurrar a primeira peça. 😉

    • Ricardo diz:

      Não me parece que a lógica do Tiago expressa no post seja a mesma que tu utilizas no teu comentário Renato. De qualquer maneira, o que serve numas situações não tem necessariamente de servir em todas.

  2. licas diz:

    É uma beleza: do Tiago Mota Saraiva para o Renato Teixeira,
    deste para a Raquel desta para o Tiago, and so on.
    Até parece a eterna dança do Putin com o Medv . . .

Os comentários estão fechados.