Mineiros conquistam o Sol!

Este é o título do Publico espanhol, o português também não é nada mau… Mineiros espanhóis ameaçam fazer guerra frente ao palácio do Governo.

Frente ao Palácio de Governo mineiros e população gritaram,

“Si esto no se arregla, guerra, guerra guerra”

“Esto nos pasa por un Gobierno facha”

Aqui estão em 2012, os netos e bisnetos dos mineiros Asturianos que se insurgiram 1934.

As massas demonstram uma percepção muito clara e rigorosa do que significa esta luta

“Estos son nuestros verdaderos campeones”

Bajo un sol que hacía arder el asfalto y entre banderas de León y Asturias los trabajadores del carbón han hecho su aparición en una zona metropolitana muy diferente a las comarcas mineras del norte de España. Sin embargo, incluso en una de las áreas con más renta de la Comunidad de Madrid, decenas de trabajadores han dejado momentáneamente sus puestos para dedicarles sus aplausos. Encargados de una frutería, camareros y dependientes del centro comercial de Pozuelo les han dado la bienvenida emocionados, mientras una mujer, con lágrimas en los ojos, exclamaba: “¡Los mineros sois los únicos que podéis!”.

Os batalhões pesados da classe operária, a vanguarda da luta popular contra a exploração capitalista está em marcha. Esta frase parece saída daquelas cassetes “riscadas” de um certo marxismo mais fossilizado. Seja como for, parece-me a rigorosa descrição, com as palavras mais adequadas, daquilo que se está a passar em Madrid. Muito literalmente,  o movimento Mineiro arrasta as massas para a luta e é foco polarizador da resistência e contra-ataque à agressão reaccionária.

Nestes momentos convém relembrar lutas passadas, como a dos mineiros ingleses em 84. Paradoxalmente, apesar do movimento sindical mineiro espanhol em 2012 ter muito menos força que os mineiros ingleses em 1984, esta luta num plano mais vasto, parece me ter o potencial de atingir resultados bem mais positivos. Sobretudo se (obviamente não esquecendo as motivações mais directas e sindicais) se tornar, de fato, em pólo de uma mais vasta luta anti-austeridade e política da bancarrota. A situação política-social e económica em Espanha e na Europa só me parece correr a favor do movimento, aquilo que aqui havia dito parece confirmar-se e agora com elemento adicional da ingerência estrangeira (este é sempre um óptimo elemento para inflamar as lutas populares e revoluções) . Se gostaram da Grécia, então esperem para ver o que se passará em Espanha…

Outra importante nota é relembrar como começou este protesto, de cara tapada a cortar auto-estradas com fogos e em batalha campal contra a famigerada “Guardia Civil”. À uns tempos lembro-me de muitas aventesmas porem o “pacifismo” e a “não agressão” (ou “não violência” ou raio que os parta) num altar, com argumentos falaciosos de que assim não se conquista a maioria para a luta. Bem, muito depende do momento e do local, e neste momento e no local, parece que as batalhas campais protagonizadas pelos mineiros, longe de repelirem o apoio de massas, inspiram confiança e mobilizam outros sectores. Afinal parece-me bastante básico, se é para lutar, ao menos que se tenha alguma hipótese de ganhar e fazer mossa!

Dizem que recordar é viver, este grande hino vem me à memória…

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Uma resposta a Mineiros conquistam o Sol!

  1. António Carlos diz:

    Quem sabe a Goldman Sachs, com o lucro que espera obter com a especulação do carvão , não paga simplesmente os 200 milhões de euros cortados pelo Governo Espanhol (penso que será isso), satisfazendo assim as reivindicações dos mineiros e terminando com o protesto? Aí se verá até que ponto os mineiros lutam pelos seus subsídios ou contra a austeridade (aplicada aos outros).

Os comentários estão fechados.