Separar o trigo do joio

Não é de desvalorizar que todos os escândalos que envolvem licenciaturas dos nossos mui pouco nobres governantes brotem sempre à beira dos períodos de inscrições nas universidades. No que toca a Universidade Lusófona apenas conheço a licenciatura de arquitectura. Cumpre-me dizê-lo, que é uma boa escola de arquitectura.
Creio que será a única licenciatura em arquitectura de Lisboa que tem contratado novos arquitectos para leccionar a partir do seu curriculum profissional. Essa característica permite-lhe ter actualmente um bom quadro docente com forte relação com a prática profissional e uma actividade constante à margem da aula tradicional, posicionando-se de uma forma muito interessante no espaço europeu e lusófono.
Casos como o de Relvas não podem afectar o que de bom, quem está no terreno, vai conquistando.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 Responses to Separar o trigo do joio

Os comentários estão fechados.