O SEGURO DO RELVAS – Uma (eventual) ode ao bloco central.

“Miguel Relvas aborda a importância do Facebook e do Twitter como mecanismos de “acesso democrático”. O ministro sublinha inclusive que a averiguação das redes sociais é positiva porque “a política sem escrutínio e sem responsabilidade pode-se tornar perigosa e que leva a deslumbramentos”. (…) O ministro tem razão. Actualmente, muita da nossa comunicação é feita através de “chats”, comentários e partilhas. (…) Neste momento, quem fizer esse mesmo escrutínio pelas redes sociais na tentativa esclarecer algumas informações dúbias, encontrará algumas revelações inesperadas, com torrentes de partilhas que contêm denúncias pessoais sobre o caso da licenciatura do ministro. (…) Por exemplo, entre vídeos e “posts”, uma das denúncias que mais “hype” tem criado (já vai para lá das 100 partilhas) vem de um professor universitário (segundo o respectivo perfil do Facebook e a própria página do ISG, Instituto onde lecciona). Este professor conta a história com detalhe no seu mural do Facebook. Em determinado “post” afirma mesmo que “o Dr António José Seguro foi um dos professores (da Universidade Lusófona) que assinou a falsa Licenciatura do Dr Miguel Relvas”. (…) A investigação da comunicação social pode passar pelas redes sociais porque lá também existem fontes credíveis. Claro está que a veracidade de todas as afirmações deve ser confirmada no terreno, mas não seria a primeira vez que a verdade partiria das redes sociais. O jornalismo 2.0 passa por aqui.”

Excertos e destaques meus. Ler o artigo completo, no P3.

Será que o Dr. Relvas, quase ex Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, vai cair sozinho ou vai levar com ele o Dr. Seguro, quase ex líder do PS?

Ler também O que esconde a nova aliança democrática? e O que escondem o Dr. Seguro e o Reitor Moutinho sobre a licenciatura do Dr. Relvas?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 Responses to O SEGURO DO RELVAS – Uma (eventual) ode ao bloco central.

Os comentários estão fechados.