Pedro Nuno Santos, Isabel Moreira, Mário Ruivo, Maria Antónia Almeida Santos, Duarte Cordeiro, Pedro Alves, Ana Catarina Mendonça Mendes, Sérgio Sousa Pinto, João Galamba, Paulo Pedroso, António Carlos Santos, Manuela de Melo, Miguel Vale de Almeida, António Reise e demais delegados democráticos do congresso das alternativas:

Se procuram uma alternativa, o que estão a fazer no PS? Que contributo esperam do troikista austeritário do António José Seguro e o que pretendem com o convite que lhe foi endossado? Que alternativa é essa que não tem como objectivo mobilizar para as lutas concretas, afasta o cenário de servir para lançar uma candidatura presidencial e recusa a estratégia de fundar um novo partido? Para lá do chá das cinco e de lavar a imagem de uma mão cheia de convictos dirigentes do Largo do Rato, alguns socráticos de primeira linha, o que é que move, precisamente, todos os outros nesta valente trapalhada?

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

40 respostas a Pedro Nuno Santos, Isabel Moreira, Mário Ruivo, Maria Antónia Almeida Santos, Duarte Cordeiro, Pedro Alves, Ana Catarina Mendonça Mendes, Sérgio Sousa Pinto, João Galamba, Paulo Pedroso, António Carlos Santos, Manuela de Melo, Miguel Vale de Almeida, António Reise e demais delegados democráticos do congresso das alternativas:

  1. Kirk diz:

    Eu e muitos outros estamos á espera que o Renato nos diga qual é a maneira tipo “Bayer” de fazer as coisas, para tomarmos o poder em seguida.
    Entretanto por mim fico sentado, porque esta coisa da convenção democrática não me convence.
    Mas, ó Renato, veja se não demora a apresentar alternativas que tenham pernas para andar senão a malta que está á espera ainda cria raizes.
    Obrigado
    K

  2. Kirk diz:

    Fui ver o texto linkado, no vermelhos.net.
    Bom , cada vez mais se me afigura que os maiores inimigos da esquerda da Esquerda estão na propria esquerda. Não é a direita, infelizmente, que se dedica a denegrir a imagem da Esquerda. Nós próprios nos encarregamos disso.
    Esta opinião sobre a convençao das alternativas é um exemplo disso: há pessoas de diferentes sensibilidades politicas que num dado momento têm interesses convergentes relativamente a uma determinada questão. Qual é o problema de se juntarem/discutirem/organizarem/ etc.? Pessoalmente nao vejo problemas; nao vou pedir ao Galamba, por exemplo, que saia do PS se quer que eu discuta seja que questão for com ele. Seria um absurdo. E quem diz Galamba diz outros quaisquer. No fundo o que Vermelhos.net faz é editar a velha formula do PC de que só alinha em coisas se os potenciais aliados abdicarem de alguma coisa caso contrario nem pensar.
    O Renato também; a tal convençaõ só lhe serviria se os gajos do PS e outros que lá estão se mudassem de armas e bagagens para…onde? Talvez o MAS?
    O problema da politica é que é mesmo dificil de se fazer especialemnte quando toca á necessidade de se fazerem alianças. Enquanto nao reconhecermos um estatuto de igualdade para todos os potenciais aliados em projectos pontuais, e repito mesmo que transitorios, podemos esperar sentados.
    K

    • Renato Teixeira diz:

      Onde há PS não há alternativa. Bem pelo contrário. Toda a esquerda que lhes dê cobertura estará a contribuir para mais uma amnésia e para mais uma voltinha no carrocel do bloco central.

    • antónimo diz:

      Parte desses do PS que estão na coisa ainda agora se abstiveram numa moção de censura contra o governo (que, está bem, também referia o passado do PS, mas quem construiu esse passado foram os próprios, estão lá enfiados por demérito próprio) tendo levado uma semana e uma intervenção do silva pereira a atacar os proponentes, seu principal adversário político.

      • Baresi88 diz:

        Com as abstenções violentas, ou seja darem o caminho livre para o PSD e o CDS fazerem o que querem, conclui-se que não é tão Passado quanto isso, mas é mais Presente que outra coisa.

        • antónimo diz:

          quando dizia passado referia-me ao passado no executivo.

          claro que existe dissociação entre prática e algum verbo mas na oposição sempre vão dizendo uma ou outra coisa de esquerda, quanto mais não seja para apelar ao voto (in)útil.

    • thestudio diz:

      Desculpe lá kirk, mas o boy Galamba era um dos maiores entusiastas do governo que levou Portugal à falência e que negociou com a troika. Se ele aparece agora nesta convenção contra a troika é evidente que a convenção não pode ser levada a sério.
      Pela minha parte aguardo a convenção com elevada expectativa: Espero que dê para eu me rir bastante.

    • O tipo que escreveu no vermelhos.net manda dizer que quando os deputados do PS, agora “alternativos”, votarem favoravelmente uma moção de censura, ou qualquer outra proposta anti-troika apresentada pelo BE ou PCP, pedirá desculpas públicas pelo seu sectarismo precipitado.
      Até lá, deixe-me presumir que, ancorado na história recente, sou bem capaz de ter razão.

  3. xatoo diz:

    bom, a avaliar pelas contradições entre reformistas e revolucionários, cujos arautos não se cansam de comparar, pese os quase 100 anos e as diferenças que separam as duas épocas,,
    pode muito bem acontecer que daqui saia (à semelhança do que aconteceu com a Liga Espartaquista que renegou a social-democracia) uma cisão que funde um novo partido que crie uma união de facto com os Comunistas, dispostos a concretizar um programa objectivo de classe
    (`tão a ver o Galamba nessa, não estão?,, hoje acordei com a costela a dar para o gozo)

  4. Augusto diz:

    Conclusão, o Ricardo Teixeira não foi convidado assinar.

    Veremos o que este Congresso vai dar, para já parece-me a Comissão de Candidatura Carvalho da Silva á Presidência, se fôr esse o objectivo tem desde já o meu apoio.

    • Renato Teixeira diz:

      Leia oh Augustus. É o próprio Carvalho da Silva a descartar esse propósito.

      • Baresi88 diz:

        Pois ele será um candidato do PS ou do PSD!

        • antónimo diz:

          Isso é tremendamente injusto com Carvalho da Silva.

          • Rocha diz:

            O Carvalho da Silva está tremendamente disponível para dar cobertura a carreiristas do PS.

            A vida é para viver agora e não no passado (deve dizer ele ao espelho pela manhã). Eu não podia estar mais de acordo.

            Para o mal e para o bem, a luta de classes é agora, por isso cada qual escolha o seu lado e assuma as responsabilidades pelos seus actos. Eu ao PS – e ao contrário do Carvalho da Silva – só dou uma coisa: combate!

          • Antónimo diz:

            Se acho que o PS seja de aproveitar? Não, não acho.

            Se acho que o Carvalho da Silva alguma vez deixou de dar combate ao PS? Não, não acho.

            Obviamente, alvo errado.

  5. Bruno Carvalho diz:

    Enquanto se achar que o PS é um interlocutor à esquerda vamos bater com os cornos na parede uma e outra vez. O PS não é o partido mais à direita mas foi o que mais contribuiu para o avanço da contra-revolução e para a destruição dos direitos da classe trabalhadora. Entre o PS e o PSD, pulula a escória de administradores bancos e grandes empresas. São partidos do capital. O BE, uma vez mais, cria ilusões de que com o PS é possível abrir caminhos para a esquerda.

  6. Pingback: Contra a impunidade… e a amnésia. | cinco dias

  7. Pisca diz:

    O PS tem sempre gente preparada para dizer uma coisa e o contrário assim lhes dê jeito, como diz alguém por aqui, só falta o poeta e está o ramalhete completo

    Já agora podiam ter juntado no manifesto o discurso do jornaleiro armado em ministro e agora feito ex-ministro, dava mais sainete

    Uma pergunta como fica aquela coisa do Tavares que abichou o lugarzinho do BE lá por fora e se mudou para o Sportem daquele parlamento ? Também é para colar ?

  8. Rui F diz:

    Estiveste bem Ricardo

    Essses do PS e os do PC, como se diz aqui no Alentejo, só lá vão dar fé e cavalgar a onda numa de ver se controlam a coisa. Há uma desconfiança impossível de vencer.
    Os do Bloco…bem…são utópicos. Eu acredito, que eles acreditam que a coisa é possível.

    Acho até, que os primeiros a bater com a porta são so do PC.
    O PS não vai levar a coisa a sério e retira essa espécie de estado-maior aos poucos.
    Os do Bloco estão lá para arrumar a sala e fechar a porta e tentar fazer a ponte de maneira a apresentar o Carvalho da Silva candidato a presidente.
    Não acredito que o PS apoie o Carvalho da Silva embora a raposa do Soares possa dar a entender que simpatiza com a ideia.

    • antónimo diz:

      Ver para controlar a coisa.

      Mais uma análise certeira de Rui F, a ter em conta o comunicado partidário. Ou quando a realidade sistemática e sucessivamente trama ideias feitas e pré-conceitos.

    • Baresi88 diz:

      Estes novos Partidos de Esquerda nascem sobre a alçada do PS para tirar votos ao PCP!

      • Rui F diz:

        Baresi88

        O PC encarrega-se ele mesmo de fazer encolher o partido. Não precisa neste e noutros casos de ajudas externas.

        • antónimo diz:

          o chato nas suas useiras contas é que nem ele encolhe nem você acerta.

          • Rui F diz:

            Ah ja me esquecia.
            Ganha sempre.

          • antónimo diz:

            Não, não ganha sempre, nem eu disse isso. Nem aqui, nem em lado nenhum. Mas esse discurso do PCP nem é aliás assunto para aqui chamado pelo que não percebo porque desconversa.

            Uma das coisas chatas na sua argumentação é que é complicado atribuir-me coisas que eu nunca disse.

            Ao passo que você anda há anos a sonhar com o esvaziamento e desaparecimento do PCP (na linha do PS e da linha social-democratizante – mas não só – do BE), em tempos em nome da vitória do BE e agora já nem isso.

            Basta ser intelectualmente honesto (o que o desvio supra mais uma vez evidencia que não é) e comparar sucessivos resultados eleitorais que sejam compráveis, o que você também não sabe fazer pois teima em ir buscar os resultados da Constituinte.

            Julga que servem a sua teoria bebida nos jornais – em escribas como Pedro Correia ou ao estilo Raquel Alexandra para efeitos de cumprimento de determinado comissariado político – que pouco se coadunam com a realidade embora ajudem a formatá-la.

            A sua análise amputada e falaciosa é do foro do combate político e da conquista do poder (agora sem uma dama que se veja) e não da historiografia.

          • De diz:

            Antónimo:
            clap!clap!clap!

  9. Rui F diz:

    peço desculpa..Ricardo!

  10. ricardosantos diz:

    Pois é senhor bruno foi o ps que participou na santa aliança não foi?tenham mas é vergonha.

    • antónimo diz:

      A Santa Aliança da Moção de Censura ou no Código de Trabalho ou a da Santa Aliança dos PEC I, II e III?

      Quando os rosinhas falam fico confundido (acho que eles também, mas têm de passar a ideia de que têm uma ou outra convicção e não mero apego ao poder).

    • A.Silva diz:

      Quais aquela(s) que aprovaram os PEC`s, a entrega do país à Troika, a eleminação de direitos do trabalho, a nacionalização dos prejuizos provocados pelo roubo no BPN, etc, etc ?

  11. closer diz:

    O que nós precisamos mesmo é de uma vanguarda bacteriologicamente pura que não faça nenhuma cedência, nem à direita, nem ao PS, nem aos novos sociais democratas do BE, nem ao Carvalho da Silva que é um vendido, nem ao Vasco Lourenço que estava no grupo dos 9, nem ao vale de Almeida que só pensa nos gays, nem ao Mário Ruivo que só pensa nas pescas, nem à Manuela Silva que foi próxima de Pintassilgo que foi empossada por Eanes, logo é burguesa, nem a nenhum dos subscritores.

    Renato Teixeira e Bruno Carvalho têm toda a razão. Só há um ligeiro problema: é que vanguarda há só uma e parece-me que há aqui dois galos para um só poleiro. MSE ou MDM? PCP ou MAS? Rubra ou Avante? Jerónimo ou Gil Garcia?

    Amiguinhos:

    Vejam lá se se entendem que a minha avançada idade não se coaduna com estes ardores curiosos e quero continuar a ler (e a divertir-me!, pois então) com as vossas prosas durante mais uns anitos.

    Atenciosamente

    • Rocha diz:

      A Direita é o PS. E se você gosta tanto do PS e dos seus amiguinhos xuxialistas vá lá para dentro.

      Eu vou me rir quando acontecer ao PS o que aconteceu ao PASOK. Esses canalhas vão ter medo de sair à rua!

      A minha esperança está num futuro em que a burguesia será expropriada da sua riqueza obscena. A burguesia inclui seus amigos e amigas xuxas.

  12. Rocha diz:

    Vamos lá!

    Vamos lá salvar os bancos!
    Vamos lá salvar o euro!
    Vamos lá salvar o capitalismo!
    Vamos lá salvar o PS!
    Vamos lá salvar a burguesia!
    Vamos lá que qualquer turba de fato e gravata é um congresso de esquerdas!
    Vai haver tachos para dar e vender!
    Vai haver promessas de um futuro radiante!
    O Sócrates vai tirar os 150 mil empregos da gaveta!
    O Soares vai tirar o socialismo da gaveta!
    O céu é o limite!

    No final da farra, depois da bebedeira, não vai sobrar uma migalha para o povo comer…
    Mas como dizia o outro: “vota no tiririca porque pior não fica”.

  13. Nuno Cardoso da Silva diz:

    Já percebi que nunca haverá um partido político que congregue toda a esquerda, desde os PS que ainda são esquerda ao PCTP/MRPP, passando pelo PCP, pelo BE e pelo MAS. Nem vale a pena tentar. Mas nada impediria uma larga coligação eleitoral desses mesmos partidos e movimentos, talvez sob a designação de Frente Democrática, para por via eleitoral tirar o poder à oligarquia. Cada partido mantinha as suas idiossincracias ou manias, mas trabalhando em conjunto para mudar a sério o sistema. Só com muita falta de imaginação se não conseguiria encontrar uma plataforma programática consensual.

  14. Caminhando o Pais p/ o desastre (ou Abismo) não se compreende, não haver
    entendimento á esquerda, que de forma abrangente, pudesse congregar um entendimento, com vista á criação de uma Frente Democratica, de forma a combater a Direita de forma mais eficaz, com vista ao seu derrube!!! È pena que
    não se alcance esse entendimento!!!
    Viva a Liberdade!!!!
    Viva o 25 de Abril!!!

  15. Jaime Costa diz:

    Depois de ler os comentarios a começar por:
    Kirk says:
    27 de Junho de 2012 at 8:22
    Até ao:
    Rocha says:
    27 de Junho de 2012 at 17:40
    Só tenho isto para dizer : Está tudo muito bem assim, pois o país tém o governo que merece.

Os comentários estão fechados.