Pedro Nuno Santos, Isabel Moreira, Mário Ruivo, Maria Antónia Almeida Santos, Duarte Cordeiro, Pedro Alves, Ana Catarina Mendonça Mendes, Sérgio Sousa Pinto, João Galamba, Paulo Pedroso, António Carlos Santos, Manuela de Melo, Miguel Vale de Almeida, António Reise e demais delegados democráticos do congresso das alternativas:

Se procuram uma alternativa, o que estão a fazer no PS? Que contributo esperam do troikista austeritário do António José Seguro e o que pretendem com o convite que lhe foi endossado? Que alternativa é essa que não tem como objectivo mobilizar para as lutas concretas, afasta o cenário de servir para lançar uma candidatura presidencial e recusa a estratégia de fundar um novo partido? Para lá do chá das cinco e de lavar a imagem de uma mão cheia de convictos dirigentes do Largo do Rato, alguns socráticos de primeira linha, o que é que move, precisamente, todos os outros nesta valente trapalhada?

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

40 Responses to Pedro Nuno Santos, Isabel Moreira, Mário Ruivo, Maria Antónia Almeida Santos, Duarte Cordeiro, Pedro Alves, Ana Catarina Mendonça Mendes, Sérgio Sousa Pinto, João Galamba, Paulo Pedroso, António Carlos Santos, Manuela de Melo, Miguel Vale de Almeida, António Reise e demais delegados democráticos do congresso das alternativas:

  1. Pingback: Contra a impunidade… e a amnésia. | cinco dias

Os comentários estão fechados.