Movimento sem Emprego quer manifs contra “situação humilhante”

“O Movimento sem Emprego (MSE) vai promover uma manifestação no dia 30 de Junho, em várias cidades do país, contra as “políticas de austeridade”. Pedro Passos Coelho soma um ano à frente do governo, o desemprego bate valores recorde – os jovens que o digam – e o novo código laboral está aí à porta. Está preparado o cocktail para a iniciativa que pretende “trazer muita gente para a rua”, mas também “unir movimentos sociais, sindicatos e partidos mais à esquerda”, diz Ana Rajado, dirigente do MSE.

Podia ser teimosia contra as palavras do primeiro-ministro – que convidou os portugueses a sair da sua “zona de conforto” e a emigrar –, mas quando Ana Rajado diz que “nós não queremos sair” essa vontade assenta no desejo de “construir um país melhor”. “Quando as políticas são tão violentas, a única alternativa que temos é lutar. E há muita gente que já não tem nada a perder.” Em Lisboa, a concentração está marcada para as 15h no Largo de Camões. Os manifestantes seguem depois até São Bento, residência do chefe do governo.”

Ler o resto do artigo do Pedro Rainho, no i.

Faltam 4 dias para a Manifestação Pelo Direito ao Trabalho

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 respostas a Movimento sem Emprego quer manifs contra “situação humilhante”

  1. Este governo é uma ameaça para levar a sério no emprego, na saúde, na educação… só há liberdade a sério quando o povo decidir… defrontar a ameaça – porque nós não temos que aturar isto, vamos correr com eles porque além de sermos mais,muito mais,somos melhores, muito melhores.

  2. Santos.se diz:

    Enquanto os porcos maçónicos que (nos) se governam, mandam os portugueses emigrar, vão para a Colombia, dizer aos aos columbianos dizer que Portugal é um bom local se para virem viver. Será que o gasparzinho está a precisar de alguma agitação vinda da Colombia.

    Será que a grande loja em que se tornou o parlamento desde 1976, não arrebenta.

    • Augusto diz:

      Esta tentativa de culpar a maçonaria de tudo o que de negativo se faz em Portugal cheira demasiado a Salazarismo serôdio.

      È que não vejo o mesmo afã em, denunciar por exemplo a Opus Dei, essa sinistra organização, criada por um fascista, e que tem muito mais poder do que se pensa.

Os comentários estão fechados.