Passos Coelho visita o paraíso do terrorismo de Estado

2011 – 29
2010 – 38
2009 – 40
2008 – 49
2007 – 39
2006 – 78
2005 – 70

Este é o número de sindicalistas assassinados nos últimos seis anos naquele que é o país mais perigoso do mundo para a intervenção sindical. Passos Coelho está hoje em Bogotá num encontro não só com o chefe de um Estado que patrocina o terrorismo contra os trabalhadores, estudantes, indígenas e negros mas também com representantes da oligarquia que armam os grupos paramilitares para gerir o tráfico de droga e combater a resistência armada do povo colombiano.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to Passos Coelho visita o paraíso do terrorismo de Estado

  1. antónimo diz:

    E de Lugo, não se fala?

  2. eu diz:

    e DA PUTA QUE PARIU,LUGO?????????

  3. Gentleman diz:

    Tudo isso é verdade. Mas essa “resistência armada do povo colombiano” também não é flor que se cheire…

    • Carlos Carapeto diz:

      Para o capitalismo além de causar alergia respiratória também provoca grandes cólicas.
      O povo em armas sempre foi uma grande chatice.

  4. closer diz:

    Na Colômbia o número de assassinatos diários é superior ao dos países que se encontram em guerra civil

Os comentários estão fechados.