Passos Coelho visita o paraíso do terrorismo de Estado

2011 – 29
2010 – 38
2009 – 40
2008 – 49
2007 – 39
2006 – 78
2005 – 70

Este é o número de sindicalistas assassinados nos últimos seis anos naquele que é o país mais perigoso do mundo para a intervenção sindical. Passos Coelho está hoje em Bogotá num encontro não só com o chefe de um Estado que patrocina o terrorismo contra os trabalhadores, estudantes, indígenas e negros mas também com representantes da oligarquia que armam os grupos paramilitares para gerir o tráfico de droga e combater a resistência armada do povo colombiano.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 Responses to Passos Coelho visita o paraíso do terrorismo de Estado

Os comentários estão fechados.