GRÉCIA: que os bárbaros germânicos (os novos Hérulos) desapareçam de vez, e com eles a democracia (se não for JUSTA!!, e se não corresponder à vontade geral) Um post telegráfico…

Humildemente, não subscrevo o programa da Syriza (talvez apenas e acima de tudo a nacionalização da banca!). Ainda se fala em empate técnico com a Nova Democracia (18.40h de Lisboa). Agora, espero: espero que se vencer a Nova Democracia, por pouco ou muito que seja, o resultado não seja respeitado por ninguém que sofre, se angustia, passa fome em Atenas e noutras cidades da Grécia, a mais deslumbrante e pilhada das civilizações e sociedades. Espero que o povo grego ocupe as ruas JÁ, não permita os crápulas da ND tomarem o poder, nem tentarem governar/formar governo. A justiça tem de se sobrepor à “democracia”. Nem que seja a ferro e fogo. Perante o “Reich dos Mil Anos” da bestialidade germânica os gregos já nada têm a perder!

Parthenon, por Costa Gavras (foi-me agora enviado pelo J.Onofre)

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , . Bookmark the permalink.

13 respostas a GRÉCIA: que os bárbaros germânicos (os novos Hérulos) desapareçam de vez, e com eles a democracia (se não for JUSTA!!, e se não corresponder à vontade geral) Um post telegráfico…

  1. Armando Cerqueira diz:

    A (des)União Europeia é agora uma Deutschland über alles. A grande burguesia teutónica está a tentar conseguir sem guerra o que os Nazis e a Wermacht não conseguiram em 1939-1945… A pressão no sentido de medidas formalmente democráticas mas de conteúdo antidemocrático já aí está.
    Já penso isto vai para dois anos… Espero estar equivocado.

    Armando Cerqueira

    • De diz:

      Infelizmente também o penso há algum tempo.
      Talvez seja também por isso que ache estes textos um toque a rebate a convocar-nos contra a bota cardada. Com a urgência, o vigor e a raiva de quem sabe o que está em causa.

  2. xatoo diz:

    isso mesmo…
    as “eleições” manipuladas por descarados processos de chantagem já não são representativas de nada

  3. antónio diz:

    Continua a sonhar!
    Esqueceste-te de tomar o Lítio.

    • Carlos Vidal diz:

      Quem é este tipo?
      E porque é que esta gente frequenta o 5dias?

      • antónimo diz:

        Caríssimo,

        Reparará que até há vantagens.

        Ao menos não estão pespegados à porta do Pingo Doce ajudando a engordar o currículo presidenciável da Se’dona Isabel Jonet ou a conta bancária holandesa do dos Santos.

        Sacrifício sim, mas patriótico.

  4. Pingback: Será que Alexis Tsipras é assim tão diferente do que a Ilda Figueiredo? | cinco dias

  5. Francisco Piqueiro diz:

    Muito democrata, este senhor que escreve, sim senhor.
    Como é habitual por estes lados, a democracia naquilo que é a expressão pelo voto, só conta quando se ganharmos. Caso contrário, quando ganham os outros, não vale, queremos novo jogo, gostava de mudar as regras, etc.

    São piores que crianças a jogar à bola, mas dizem-se democratas, ………

    • Carlos Vidal diz:

      Eu não disse que gostava em caso de derrota de mudar as regras.
      Eu disse outra coisa, mais efectiva: disse que em caso de resultado injusto seroa legítimo vir para as ruas impedir a tomada de poder dos crápulas (como os da Nova Democracia, partido troika, partifo fome). E que seria legítimo vir para as ruas pacificamente ou não. Como o povo no momento decidir: destruindo propriedade se for caso disso, bancos, instituições culpadas pela fome e miséria do povo, etc. Em situações de emergência e de genocídio económico o voto de nada vale. Entendidos ?

      • Carlos Vidal diz:

        A urna de voto não é mais do que isso: uma urna.

      • Antonio diz:

        Pode ser que levem umas galhetas como sempre….merecidas já agora.
        Nada como apelar à chafurdice para impor à força uma revoluçao.
        Enxerguem de uma vez. Nao representam, nunca representaram nem nunca representarao mais do que uma parte residual da populaçao. Continuem a ler esse livros romanticos de que tanto gostam e deixem-se de heroismos. Entendidos?

  6. almajecta diz:

    Estas postas referidas a votos e democracias já não fazem sentido.
    O que eu curto mesmo é a arqueóloga da Mértola, um tudo nada peluda para o meu género, mas enfim.
    Passar bem e boas traduções do italiano.
    Abraços.

Os comentários estão fechados.