Resumo: Calma, não tenham medo porque não somos perigosos.

Lest there be any doubt, my movement – Syriza – is committed to keeping Greece in the eurozone. President Barack Obama was right when he said last Friday: “Let’s do everything we can to grow now, even as we lock in a long-term plan to stabilise our debt and our deficits, and start bringing them down in a steady, sensible way.” That applies to my country, too. The need for giving Greece a chance for real growth and a new future is now more widely accepted than ever.

Alexis Tsipras, líder do Syriza, cita Barack Obama em artigo de opinião no Financial Times sob o título I will keep Greece in the eurozone and restore growth.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

28 respostas a Resumo: Calma, não tenham medo porque não somos perigosos.

  1. Kirk diz:

    Nao há dúvida, Bruno, o sectarismo é a sua inspiração.
    Portanto temos que, ciatando uma frase de BObama isso transforma Tsipras em quê?
    Eu, e você também sem dúvida, poderíamos citar uma frase dum igualmente presidente do States, Kennedy, se vivessemos num país governado pelo trabalho e não pelo capital: “Não perguntes o que pode o teu País fazer por ti, pergunta tantes o que podes tu fazer pelo teu País”. Aliás não vámos mais longe; poderíamos perfeitamente citar esta frase no período entre o 25A e o 25Novembro, quando se perspetivou como nunca tal sociedade. E isso transformava-nos em quê? Amigos do imperialismo americano?
    Não há dúvida Bruno. O Bruno é a reencarnação do espirito sectário do pós 25Abril que ajudou a minar a esquerda e deu uma ajuda àburguesia na conservação do poder.
    K

    • Bruno Carvalho diz:

      Por acaso leu o artigo do Tsipras?

      • Kirk diz:

        Bruno, deixe-se de jogo de cintura. Os senhores andam a enganar o mundo do trabalho fazendo crer que, por artes mágicas, algum dia o Trabalho governará. Os senhores sabem que isso vai levar muito tempo. Como já expliquei ao Meu, noutro comentário mais abaixo, das duas uma: ou o Trabalho toma o poder por via violenta (aqui podemos todos esperar sentados) ou para lá chegar doutra maneira vai levar muitos anos e vão ser precisos muito degraus. nao vale a pena iludir a questão. Uma eventual vitória do Syriza representa apenas um degrau na caminhada. É assim que na minha opinião se deve encarar a vitória do Syriza, porque como sabemos, as massas populares são muito voluveis. Provavelmente e para gáudio de todos vós numas outras eleiçoes o Syriza perde. E o caminho faz-se de avanços e recuos, até que as pessoas elevem a sua consciencia politica e se preocupem mais com problemas sociais, cuklturais, climáticos, económicos, etc., e se reconheçam nas forças de Esquerda. Mas, é bom de entender, não será para o seu tempo com certeza. Nem mesmo para o meu.
        K

    • GB diz:

      E o Kirk é o espírito da «real treta»… a reencarnação do idiota assumido e que qualquer dia aceitará um cargo no PSD ou no PP.

  2. Augusto diz:

    Não confiem no Syriza

    Cartaz de campanha do Partido Comunista da Grécia , para as legislativas de Domingo.

  3. Aspirante a Rebuçado diz:

    Ainda assim, gostava de ver um desses cartazes… ou virou moda usar isso como tentativa de argumento quando não há explicação para esta demonstração do Tsipras? …

  4. eu diz:

    Estes coment pró Syriza nãao se lembram do Partido dos ‘Trabalhadores’ do Lula?OKKE é Comunista!O que é o Syriza?

    • Augusto diz:

      Não o KKE não é comunista, é um grupo de sectarios , o que é bem diferente.

      O comunismo não passa por aqui.

      Esta gente que agora está a frente do KKE , nem sequer conhece a historia do seu partido, e do Lenine devem ter lido alguma vulgata .

      Se fosse católico apetecia dizer-lhes

      Senhor dai-lhes um pouco de discernimento.

      O Cunhal em 86 apoiou na Segunda Volta o Soares contra o Freitas para a Presidência, que analise fariam hoje desse apoio , o Bruno e a dona Aleka Papariga……

      Aqui está um perigoso social democrata, ( se não lhe chamassem traidor da classe operária) , que é preciso denunciar, Não confiem nele.

    • Kirk diz:

      Meu. você está preocupado porque não sabe quem é o Syriza? Meu, você parou no tempo há uns anos atrás.
      A mim, por agora, basta ver os poderes da europa acagaçados com a eventualidade dum vitória do Syriza na Grécia para me deixar contente. meu, se você quiser chegar á sociedade em que o trabalho governará vai ter que subir muitos degraus. A vitória do Syriza, a concretizar-se, será um desses degrau, percebe? Nao tenham medo, o tempo do Syriza provavelmente passará, mas hoje é o tempo dele.
      K

  5. Pascoal diz:

    Tão incomodado que tu estás por haver um partido grego que põe em causa a estratégia do capitalismo europeu e o discurso dominante que tem feito caminho nos últimos anos.

    • Bruno Carvalho diz:

      Ui, basta ler o artigo do Tsipras para ficar incomodado.

      • Kirk diz:

        Nem precisa de ler o artigo do Tsipras. Basta VER a apreensão dos poderes europeus, ou isso não nos dirá mais que o artigo do tsipras?
        saúde da boa.
        K

    • Pascoal diz:

      O teu partido não andou anos a propagandear a revolução democrática e nacional, mesmo em condições muito mais revolucionárias que as actuais?
      Qualquer pessoa com dois dedos de testa considerará essa linha política como uma aliança com a burguesia…
      E agora criticas o Tsipras por não ir para a imprensa internacional dizer logo à partida: Agora vamos partir esta merda toda?

      • Aspirante a Rebuçado diz:

        … ele podia simplesmente ser honesto e ter sempre a mesma posição ao invés de andar a desdizer o que disse a cada quinze dias. Aí podia ser que tivesse mais apoiantes à Esquerda, por vejamos… já se aliaram à direita 😉

  6. Renato Teixeira diz:

    Não li ainda o artigo do Tsipras, mas a partir do teu título fica no ar a ideia que só voltas a fazer campanha por quem anunciar o medo e se auto-proclamar perigoso. Percebi bem?

    • Bruno Carvalho diz:

      Eu faço campanha pelo KKE ou havia dúvidas?

    • A.Silva diz:

      Não deixa de ser engraçado Renato, abespinhas-te todo como o Pedro Penilo por supostamente (para ti) ele criticar acções mais violentas contra o capital e depois em relação a estes factos queres passar por eles como como cão por vinha vindimada. Ah esta coerência, esta coerência…

      Bem se calhar bem no fundo, tu tens é um fetiche por pneus a arder.

    • Rocha diz:

      Agora a sério Renato. O facto de Tsipras citar Obama, querer reunir-se com Holland para sossegá-lo, dar garantias de não querer sair do Euro (até onde irão essas garantias resta saber…), não é isso tudo conciliação de classes?

      Faz-me lembrar aqueles que acharam inofensivo para os trabalhadores venezuelanos que Chávez fosse dar o aperto de mão a Obama, tal como foi dar o aperto de mão a Uribe e Santos os fascistas no poder da Colômbia. Inofensivo?

      Quem tenha estado atento sabe que aqueles que querem parecer bem na fotografia com os imperialistas, perdem muito em tentar conciliar o inconciliável. O imperialismo quer escravos e não parceiros. O Kadafi que o diga…

  7. Fernando Valente diz:

    Em contraponto, deixo aqui a entrevista que deu Alexis Tsipras à Telesur, onde elogia o presidente da Venezuela e a revolução bolivariana

    http://www.aporrea.org/internacionales/n207405.html

  8. Aspirante a Rebuçado diz:

    Elá, afinal o gajo não é perigoso! É parvo! Está a ver de que lado é que arranja mais aliados nesta sua tentativa de reformar o capitalismo… ups, mas isso não vai acontecer. Ou se acaba de uma vez por todas através da via revolucionária ou então. Bye Bye Grécia, deixem as obras de arte em Berlim…

  9. closer diz:

    Bruno Carvalho:

    Isso é só dor de cotovelo, pelo facto do KKE ter menos de um terço dos votos do Syriza?

    Ou será que se trata apenas da habitual profissão de fé no dogma?

  10. Xavier Brandão diz:

    Então com o KKE é que a UE, FMI e BCE se cagam todos… de rir.

  11. Pingback: Será que Alexis Tsipras é assim tão diferente do que a Ilda Figueiredo? | cinco dias

Os comentários estão fechados.