A privatização do Centro Infantil de Valbom e o sinistro Marco António


A decisão de privatizar o Centro Infantil de Valbom e afastamento de todo o pessoal parece ter, antes de todos, a chancela de Marco António Costa, essa personagem sinistra que se move nos bastidores da política como poucos e que, não adianta escondê-lo, é o verdadeiro Ministro da Segurança Social.
a pequena história que aqui deixo diz algo sobre Marco António e sobre o deslumbramento que o poder provoca nas pessoas.
Quando foi Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Segurança Social, no Governo de Santana Lopes, Marco António fez questão de se instalar na sede do Centro Distrital de Segurança Social, na rua António Patrício, no Porto.
No entanto, pareceu-lhe que a importância do cargo não lhe permitiria ocupar um gabinete normal. Vai daí, requisitou para si e para a sua equipa (metade para cada) o Grande Auditório do edifício – um espaço amplo, com vistas magníficas, que até aí estava destinado à realização de cerimónias e de espectáculos relacionados com a Segurança Social.
Deixou de estar enquanto Marco António ocupou o cargo de Secretário de Estado. E o Centro Distrital de Segurança Social do Norte deixou de ter qualquer espaço para a realização dessas actividades.
Este episódio vale o que vale e tem a importância que tem, mas não deixa de ser elucidativo quando queremos saber mais sobre aquele que acaba de decidir a privatização dos infantários da Segurança Social.
O título do meu post «Só não se privatizam a si próprios porque ninguém os quer» podia ter vários destinatários, mas a Marco António encaixa na perfeição.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , . Bookmark the permalink.

Uma resposta a A privatização do Centro Infantil de Valbom e o sinistro Marco António

  1. Manuel Zegre diz:

    A Atenção do Sr. Ricardo.
    Gostava que alguem, me pudesse esclarecer, porque razão, não são estas situações, denunciadas, na imprensa diária?Será que isto já chegou ao conhecimento de algum jornal ou jornalistas?
    Cumprimentos ao Sr. Ricardo por trazer este assunto, a publico!

Os comentários estão fechados.