Deliciosa capa (acho que não vão fazer outra edição, pois não?)

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

12 Responses to Deliciosa capa (acho que não vão fazer outra edição, pois não?)

  1. Rocha diz:

    Quero ir a um restaurante destes. Parece-me muito acolhedor.

  2. almajecta diz:

    Cá p’ra mim esta capa é obra da agência CV, d’aquela maluca destacada das novelas do minho para o esplendor do relvas.
    Neste espaço prometido de heresias, nada tuge nem muge, continua a mão de ferro mais a pureza da lingua.

    • Carlos Vidal diz:

      Maldita coincidência de iniciais:
      CV não quer obviamente dizer C. Vidal. Meus senhores é outra coisa, outra coisa.

      De resto, nunca vi uma capa turística tão interessante!

      • almajecta diz:

        O avô cantigas é que não é, tenho eu a certeza. A ledice equivale, pois, exactamente, à eutrapelia.

        • almajecta diz:

          Hoje é dia de coordenar reunião e em alemão com os “coisos” da imprensa, Revolução, Contra-Revolução e Revisionismo. Muita catacrese no dispositivo e actividade na justiça. Assim com’assim termina a reunião com a crítica ao hedonismo de Don Vito. Passar bem.

  3. helena teixeira diz:

    Não será: “És um filho do Porto”? Vocês são uns mal dizentes…
    Brilhante! Alguém me arranja um exemplar?

    • Carlos Vidal diz:

      Aguarda-se angustiadamente o comentário de Pacheco Pereira, democrata, amigo de RRio, amigo do Rivoli nas mãos do La Féria (que o destruiu, claro, pois não!…)…

  4. Licas diz:

    Que se pode esperar mais dos camaradas quanto ao léxico ?
    Tudo cristalino . . .
    E o aplauso do Carlos Vidal, POIS ENTÃO!

  5. Uma capa turística que reproduz 60 mil vezes (creio ser a tiragem prevista do guia) uma verdade fundamental sobre a vida no Porto. Se me dissessem que poderia acontecer eu não acreditava. Deliciosa, de facto.

  6. AP diz:

    Photoshop. E nem é grande coisa. De facto, até mantiveram as layers. Um tipo qualquer desfez o pdf que circula: http://i.imgur.com/zSgUb.jpg.

    • Carlos Vidal diz:

      A sua descoberta é valiosíssima. Se o livrinho já circula por milhares de lugares, no Porto e arredores, a sua descoberta vale tanto como…

      (Só presumivelmente Mário Soares é que consegue recolher 60 000 exemplares de um livro em dois ou um dia.)

      • almajecta diz:

        Qual livro?
        Talvez aquele das Publicações Dom Quixote, Lta cuja 1ªedição de Janeiro de 1996, tem o Depósito legal nº 96746/96 e o ISBN: 972-20-1316-5.
        60.000 exemplares ? Olha que não, deve ter sido coisa apenas para 5.000, no máximo, para além de ter sido recolhido, foi destruído e esteve sempre debaixo de fogo cerrado, coisas do polvo, portanto.

Os comentários estão fechados.