Governo, escuta, os sem emprego estão em luta!

A direita anda confusa com a possibilidade da esquerda se unificar na luta pelo Direito ao Trabalho. Não é de espantar. De uma penada, toda a propaganda do governo se desmorona e os insultos com que a turba do Passos Coelho tem brindado os desempregados vai ser o maior aliado na mobilização das hostes progressivas. Aguarda-se pacientemente a opinião parva da Isabel Stilwell, a ira do Miguel Sousa Tavares e a irritação perigosa do José Pacheco Pereira. Relativamente ao Nuno Gouveia, a única razão que encontro para o seu nervosismo passa pela situação política na Grécia e os efeitos colaterais que a mera hipótese pré-revolucionária anda por ali a esboçar-se nas ruas e nas urnas. Isso ou foi ao Rock in Rio e ainda não curou a ressaca.

Avesso a qualquer sectarismo, o Movimento Sem Emprego diz ao que vem no Convite Público para a Organização da Manifestação Pelo Direito ao Trabalho:

“Esta carta tem o objectivo de estabelecer contacto com os partidos e sindicatos sem responsabilidade nas políticas que têm vindo a ser implementadas; os movimentos sociais organizados nas redes como o Movimento 12 de Março, Plataforma 15 de Outubro e Primavera Global; as organizações de imigrantes como a Solidariedade Imigrante e a Casa do Brasil; a Iniciativa Auditoria Cidadã, a Portugal Uncut e o Comité Contra o Pagamento da Dívida Pública; o Coro da Achada, o Grupo Transportes, a Plataforma Gueto, o Colectivo Múmia Abu Jamal, o Comité Palestina, o CPPC, a Revista Rubra, a UMAR, o MDM, o Regueirão dos Anjos, a Associação Zeca Afonso, grupos de trabalhadores desempregados e precários como os Precários Inflexíveis, o MTD, os 3Rs ou a Comissão pela proibição dos despedimentos e a Associação 25 de Abril.”
(ler aqui convite público na integra.)

Notícias da Manifestação pelo Direito ao Trabalho no Diário Digital, na Bola, no Record, no P3, no Público, no JN, na SIC, no Expresso.

Agitprop:

Ajuda nas distribuições de panfletos e nas colagens de cartazes! Terça-feira, entre as 15 e as 17h, aparece em frente à Loja do Cidadão dos Restauradores para ajudares a alargar os horizontes da Manifestação pelo Direito ao Trabalho.

INFORMAÇÕES ÚTEIS PARA AJUDAR NAS COLAGENS DE CARTAZES E NAS DISTRIBUIÇÕES DE PANFLETOS!

Encontro, terça-feira, dia 5 de Junho, entre as 15h e as 17h, em frente à Loja do Cidadão dos Restauradores.

Ainda há 3000 cartazes e 5000 panfletos (já foram distribuídos 1000 cartazes e 5000 panfletos), o que significa que temos que reforçar a campanha financeira e procurar imprimir mais sem custos associados onde se conseguir.

Aqui fica o link para o cartaz e para o panfleto para quem tenha acesso a meios de reprodução.Acompanha e ajuda a divulgar a Manifestação pelo Direito ao Trabalho também na rede – Divulga o Evento, o Grupo, a Página e o Site.

Conhece, participa e partilha a nova Campanha Financiamento.

Vai actualizando o mapa de colagens:

À ATENÇÃO DE QUEM ESTEJA A FAZER DISTRIBUIÇÕES: (vai actualizando as tuas colagens e panfletagens neste mapa. Grava-o com nova data, actualiza-o com as áreas cobertas por ti e publica no grupo de Facebook do Movimento Sem Emprego: https://www.facebook.com/groups/movimentosememprego/

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

23 respostas a Governo, escuta, os sem emprego estão em luta!

  1. ricardosantos diz:

    Então e a geração à rasca ? já desaparceu?ou já foram mijar e deixaram de estar à rasca?é tudo a mesma coisa bla bla bla pardais ao ninho que lá está quem eles/voces queriam.

  2. Gentleman diz:

    «A direita anda confusa com a possibilidade da esquerda se unificar na luta pelo Direito ao Trabalho.»

    Tem realmente muitas razões para andar confusa… :-/

  3. De diz:

    Não se percebe.
    Gentleman agora encaminha-nos para o site de Expressos?
    Expressamente com que fim?Para cumprirmos a sina de andarmos com o Balsemão às costas?Ou para nos defrontar com as sondagens?Para nos mostrar que as coisas estão bem?
    E que a tese que os portugueses aceitam as coisas felizes e contentes é verdadeira e cristalina?
    Pobre Gustavo.
    Ainda não percebeu que a política dos pulhas está a arruinar o país.E que o neoliberalismo que invade o país, pela mão caceteira dos homens de mão, arrisca-se a tornar a situação insustentável.E que não haverá perdão para os Coelhos ou os Relvas ou os trafulhas do FMI como Borges ou como Medina Carreira.
    Anda confuso o rapaz.E esconde-se atrás das roupagens do tio

    • JgMenos diz:

      Pode explicar-me o que é o Direito ao Trabalho?
      – Empregos do Estado para toda a gente
      – Quotas a distribuir pelas empresas.
      – ?

      • De diz:

        Direito ao trabalho é o direito que deixa muito irritado o capital.
        Assume que necessita de uma mão-de-obra excedentária para se poder permitir a exploração desenfreada.A custo cada vez mais barato.
        “É o capitalismo estúpido”

        Mas vejamos o que diz a declaração universal dos direitos humanos:
        “O texto deste importante documento, no seu Artigo 23º, diz o seguinte:
        1. Todas as pessoas têm Direito ao traba­lho, à livre escolha do trabalho, a condi­ções equitativas e satisfatórias de traba­lho e à protecção contra o desemprego.

        2. Todos têm Direito, sem discriminação alguma, à salário igual para trabalho igual.

        O resto é para continuar mais tarde.
        Por agora há que dizer mais uma vez e de modo frontal.A política da troika a que este governo se submete e até amplifica tem agravado de forma extremamente significativa este descalabro.O neoliberalismo mostra a sua face hedionda e profundamente desumana.
        Estes pulhas têm que pagar o que estão a fazer.
        Há mais.Segue em próximos capítulos

        • JgMenos diz:

          Em final não me sabe dizer como se leva à prática esse direito ao trabalho.
          Tudo se resume, a contrario, ao direito à protecção contra o desemprego.
          Fiquemos por dizer que tem direito a trabalhar quem para si encontra trabalho…
          O resto, da troika e mais que tal, são outros contos

          • De diz:

            Outros contos?
            Nem pensar
            A culpa destinada a morrer solteira…mas era o que mais faltava

            E olhe,leia lá bem o que diz a declaração:
            ” Todas as pessoas têm Direito ao traba­lho”
            Direito que é sonegado por esta sociedade podre e venal.Que pelo contrário procura mesmo manter o desemprego a níveis elevados,sabemos nós porquê

            Mude-se então a sociedade.

  4. Luis Gonzaga diz:

    Na minha opinião… substituir a direita pela esquerda vai dar ao mesmo, poucas pessoas com 2 ou mais aparelhos de tv em casa estão dispostas a dar uma delas para os que não tem nenhuma sejam de esquerda ou de direita.
    Provavelmente não vão a lado nenhum após vermos o que vai acontecer na Grécia (apesar de haver algumas pessoas eufóricas com as eleições que ainda não aconteceram).
    Direita ou Esquerda? Vira o disco e toca o mesmo.

  5. De diz:

    E ainda querem mais:
    “A troika está satisfeita com a forma como Portugal está a implementar o programa de ajustamento, mas pede que sejam tomadas ainda mais medidas para flexibilizar o mercado de trabalho.

  6. zapata diz:

    direito ao trabalho?

    é a coisa mais miserável que se pode defender no mundo.
    sintetiza bem o papel que a esquerda sempre teve para o capitalismo.
    A necessidade e o desejo de trabalhar é o seguro de vida da exploração. os capitalistas esfregam as mãos com a vossa rebeldia!
    Enquanto se entreterem os escravos a lutar por correntes mais fortes não haverá revolta possível…
    Só para rir estes equerdistas “radicais”.
    Já leram o Paul LAfargue? é o mínimo que se pede… idiotas.

    CONTRA O TRABALHO ASSALARIADO,
    CRIAR AUTONOMIA,
    ATACAR O CAPITALISMO,
    ABANDONAR A IDEOLOGIA!

    • Renato Teixeira diz:

      E entretanto, como enche o frigorífico?

      • zapata diz:

        uma coisa é a necessidade de comer e “encher o frigorífico”, como diz.
        outra coisa, obviamente diferente é transformar isso em ideologia e em discurso pseudo-libertador. isso é vergonhoso para alguém que tenha uma vontade revolucionária!
        essa é a tarefa de um doutrinador de escravos.
        o trabalho é e será sempre uma vergonha, uma humilhação, uma brutalidade a que somos sujeitos por este sistema de dominação. enquanto os trabalhadores não assumirem a sua condição de escravos, nenhuma libertação é possível!
        roubar, desviar fundos, sacar bolsas, jogar poker, reciclar comida, criar cantinas auto-gestionadas, fugir à economia, regatear bugigangas, plantar hortas, criar comunas, é assim que se enche a barriga e, de passagem, se cultiva a amizade e se forjam os laços de afinidade que poderão ser a única base para um mundo pós-capitalista!

        pensa renato, pensa! o voluntarismo é inimigo da estratégia.

  7. Tiago diz:

    Tudo o que possa contribuir para a unidade dos trabalhadores eu saúde. Mas não é honesto clamar por essa unidade e depois na prática trabalhar para o seu contrário.

    Fica a pergunta … contactam a UMAR e esquecem o MDM (como é possível!)? Como é que alguém que conhece a luta das mulheres no nosso país, se lembra da UMAR e esquece a MDM? Eu tenho uma ideia claro, mas fico por aqui.

    Como é que alguém de um movimento de desempregados se engana (assumimos claro que não propositado) e coloca a silga claro (obviamente que não se lembraram de que as pessoas não conhecem o que significa a sigla…) mas errada… não é MDT mas MTD (Movimento Trabalhadores Desempregados).

    Olha-se para os movimento convidados e salta logo à vista. E o CPPC? O Comité para a Paz e a Cooperação?!

    Palavras para quê, tanta hipocrisia.

Os comentários estão fechados.